Um novo Seat a cada seis meses até 2020

Primeiro Seat elétrico confirmado para 2020

0 aos 100 22/03/2018 Noticias

A Seat lançará um novo modelo a cada seis meses até 2020. Os dois primeiros serão o Tarraco (na imagem de destaque) e o CUPRA Ateca, com comercialização agendada ainda para 2018. No próximo ano chegará aos concessionários a nova geração do Seat Leon, em duas variantes: a versão de 5 portas e o familiar ST.

Em 2020, será a vez do primeiro veículo 100 cem por cento elétrico da Seat, com uma autonomia de 500 quilómetros e fabricado sobre a plataforma MEB do Grupo Volkswagen, e, pela primeira vez, a integração de um CUV na gama SEAT (Crossover Utility Vehicle).

O anúncio foi feito pelo próprio presidente da SEAT, Luca de Meo, durante a apresentação anual de resultados, em Madrid. A SEAT assume um passo em frente na direção da mobilidade elétrica, que incluirá, igualmente, a versão híbrida da nova geração do Leon. E, em paralelo, o construtor continuará a apostar nos veículos a gás natural comprimido (GNC) e com motores de combustão.

Relacionadas:

Segundo referiu o presidente da SEAT, “podemos estar felizes com os resultados de 2017, mas não devemos estar satisfeitos. Juntos, fechamos um período de consolidação e agora é chegado o momento de enfrentarmos o futuro com a ambição de crescer”.

Luca de Meo revelou que “2020 será o ano da eletrificação na SEAT com o lançamento de uma versão híbrida Plug-in do Leon, que terá uma autonomia de pelo menos 50 quilómetros, e do primeiro veículo 100% elétrico da marca, fabricado sobre a plataforma MEB do Grupo Volkswagen”. 

Meo adiantou apenas que o primeiro veículo elétrico da Seat chegará ao mercado com um preço competitivo, contará com uma autonomia de 500 quilómetros e, pelo menos, o nível 2 na capacidade de condução autónoma.

O presidente da SEAT também reafirmou o compromisso da empresa com os veículos de gás natural comprimido (GNC). “Lideramos o projeto de desenvolvimento técnico dos veículos de GNC dentro do Grupo Volkswagen. Com o Arona TGI, que lançaremos este ano, ficaremos com o único SUV em todo o mundo com propulsão a gás natural”.

De referir ainda, e como reconhece o acordo coletivo da SEAT, os empregados receberam 700 euros em pagamento de benefícios pelos resultados obtidos em 2017, um valor quase 50% superior ao do ano passado.

Deixe o seu comentário