Trabalhador sabotou a Tesla. Queria ser promovido

Elon Musk revelou o caso através de um e-mail interno enviado aos funcionários

0 aos 100 19/06/2018 Noticias

O CEO da Tesla, Elon Musk, enviou um email interno aos funcionários do fabricante de automóveis elétricos a reportar um acto "extensivo e prejudicial de sabotagem" contra as operações da empresa, segundo avança a Reuters. "É muito mau", lamentou o gestor.

Em causa estarão, sobretudo, atos de sabotagem como alterar partes do código informático do sistema operativo de origem dos automóveis da marca. Mas o alegado sabotador também terá enviado dados sensíveis que são propriedade da empresa a terceiros, de acordo com a mesma mensagem, assinada por Musk. A notícia foi avançada pela Reuters, que teve acesso ao email interno da Tesla.

O fundador da Tesla tomou conhecimento da situação no último fim de semana e admite que não sabe até onde foram os alegados atos de sabotagem. “A total dimensão das suas ações não é clara, mas o que ele admitiu até agora é mesmo muito mau”, escreveu Elon Musk.

Relacionadas:

Para já, sabe-se que o funcionário acusado teria a ambição de ser promovido. “Ele disse que o que o motivava era uma promoção que não chegou a receber”, refere Elon Musk no mesmo email, citado pela Reuters.

A empresa desconhece se o funcionário agiu sozinho ou de forma concertada com outras pessoas ou organizações, pelo que já abriu uma investigação interna para tentar apurar até onde foram os alegados atos de sabotagem. 

“Como sabem, há uma longa lista de organizações que querem que a Tesla morra”, confessa Elon Musk na mensagem enviada aos trabalhadores.

Deixe o seu comentário