Risco de incêndio. Ford recolhe Kuga híbrido Plug-in

Alerta lançado pela Comissão Europeia. Quatro casos reportados no Reino Unido

0 aos 100 11/08/2020 Noticias

A Comissão Europeia alertou para o risco de incêndio no novo Ford Kuga PHEV, a versão híbrida plug-in do SUV, devido a uma avaria no módulo de carregamento e/ou no conector que provoca o sobreaquecimento das baterias.

Segundo o organismo europeu, trata-se de "um dano físico no módulo de controlo de diagnóstico de bordo e/ou ao conector que poderia permitir a entrada de água no módulo, causando um curto-circuito elétrico, o que pode causar sobreaquecimento em uma ou mais células da bateria e aumentar o risco de incêndio. "

As unidades afetadas do SUV fabricado na fábrica da Ford em Valência foram produzidas entre 1 de julho de 2019 e 5 de junho de 2020, embora o número de afetados seja desconhecido.

O aviso de "sério alerta" foi dado pelas autoridades britânicas e a marca norte-americana já deu início à recolha das unidades vendidas em toda a Europa, cerca de 20.800 carros, conforme noticiado pela Automotive News Europe.

Veja ainda:

Entretanto, a Ford pediu aos clientes que evitem carregar a bateria "até novo aviso" e evitar conduzir no modo totalmente elétrico enquanto a reparação não seja realizada.

Por sua vez, a revista britânica Autocar garante que as vendas deste modelo no Reino Unido foram interrompidas após a denúncia de quatro casos de incêndio.

A versão híbrida do novo Ford Kuga tem uma autonomia de 56 km graças a uma bateria de 14,4 kWh (oferece uma potência de 225cv) e está disponível em Portugal a partir de 41.093 euros.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva