Novos radares vão gerar receitas de cerca de 13 milhões de euros

Governo pretende expandir Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade

0 aos 100 12/10/2021 Noticias

O Governo prevê que a aquisição de novos radares de controlo de velocidade, prevista para o próximo ano, terá um impacto nas receitas de cerca de 13 milhões de euros.

Segundo a proposta para o Orçamento do Estado para 2022, “o investimento em sistemas de tecnologia de informação e comunicação previsto para o ano de 2022 levará a um aumento de receita bastante significativo, essencialmente por via da expansão da Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade (SINCRO), através da aquisição de novos radares, que terá um impacto na receita que rondará os 13 milhões de euros”, refere o documento do Executivo de acordo com a nota da agência Lusa.

Veja ainda:

O governo diz ainda que quer reforçar “fiscalização das condições de segurança das infraestruturas e das infrações por velocidade, através da expansão da Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade”.

Para já está confirmada a introdução de radares de velocidade média (dez na primeira fase), a introdução de 41 novos radares de velocidade em Lisboa e três radares-cinemómetros nas autoestradas A20 e A43 e no Itinerário Complementar 2 (IC2).

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Mercedes-Benz B 250e: ora elétrico, ora gasolina!