Porsche prepara-se para produzir combustíveis sintéticos

Combustível será capaz de reduzir as emissões de CO2 dos motores térmicos em até 90%

0 aos 100 12/09/2021 Noticias

A solução para a sobrevivência dos motores a combustão, nomeadamente a gasolina, acaba de dar mais um passo com o arranque da construção da primeira fábrica de escala internacional para a produção de combustíveis sintéticos neutros em termos climáticos (e-fuel). Na fase piloto, serão produzidos na fábrica da Porsche e Siemens Energy, no Chile, cerca de 130.000 litros de e-fuels já em 2022.

Na fase seguinte, a capacidade será incrementada para cerca de 55 milhões de litros de e-fuels em 2024 e cerca de 550 milhões de litros de e-fuels em 2026. A Porsche será o principal cliente principal deste combustível verde.

Veja ainda:

O projeto-piloto “Haru Oni” na província de Magallanes, no Chile, vai aproveitar as excelentes condições do sul do país em relação ao vento para produzir combustível neutro.

O e-fuel da Porsche será resulta da combinação de dois elementos: dióxido de carbono (CO2) e hidrogénio (H), sendo que eletrólise utiliza energia eólica para dissociar a água em dois componentes, oxigénio e hidrogénio.

Num segundo passo, o plano é filtrar o CO2 e depois combiná-lo com o hidrogénio verde para criar metanol sintético. O resultado é metanol renovável, o qual pode ser convertido em combustível amigo do ambiente ao utilizar a tecnologia MTG (Methanol To Gasoline), que será depois licenciado e apoiado pela ExxonMobil.

O novo combustível já foi testado na Porsche Mobil 1 Supercup nesta temporada, e para a próxima temporada o combustível virá da nova fábrica chilena. Uma vez comprovada a sua eficácia, será alargada a sua utilização aos veículos de estrada, uma vez que pode reduzir em até 90% as emissões de CO2 dos motores a combustão.

A vantagem é que não requer modificações nos motores. O menos bom, que Michael Steiner, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Porsche, já reconheceu que até 2026 o preço desse combustível não será competitivo, “mas será razoável”.

Se para Oliver Blume, CEO da Porsche, a mobilidade elétrica é uma “prioridade para a Porsche”, os combustíveis sintéticos representam um outro caminho para a mobilidade sem emissões.

“Os e-fuels para automóveis são um complemento valioso para isso. São um elemento adicional para a descarbonização. As suas vantagens assentam na sua facilidade de aplicação: os e-fuels podem ser utilizados em motores de combustão e híbridos plug-in, e podem utilizar a rede existente de postos de abastecimento. Ao utilizá-los, podemos incrementar a nossa contribuição em direção à proteção climática”, acrescentou o responsável.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Toyota Yaris 1.5 híbrido. Espécie evoluída