Audi e Porsche só entram na F1 se os motores passarem a ser de 4 cilindros

Nova arquitetura de motores poderá entrar em vigor a partir de 2025

0 aos 100 20/07/2021 Desporto

A Audi e a Porsche, ambas do Grupo VAG, estão interessadas em entrar na Fórmula 1, mas fazem uma exigência que pode suscitar discussão e polémica: querem que os motores de Fórmula 1 sejam de apenas quatro cilindros.

O objetivo das marcas do Grupo VAG seria que as novas unidades de potência comecem praticamente do zero, sem vantagens para seus adversários que têm maior experiência.

"Quanto à Volskwagen, eles são a favor de um motor de quatro cilindros. Obviamente, querem uma unidade de potência completamente nova para poder competir em igualdade de condições", comentou Helmut Marko, um dos homens fortes da Red Bull.

Os detalhes trazidos a público pela Red Bull não são inocentes, uma vez que a formação das bebidas energéticas vai precisar de um novo fornecedor de motores a partir de 2025. Até lá vai haver um “congelamento” e vão continuar com a Honda, mas depois irão precisar do apoio da Audi ou Porsche, ou de qualquer outro construtor que não seja Renault, Ferrari ou Mercedes, com a qual agora parece impossível chegar a um acordo.

O principal problema que a Porsche e a Audi vão ter é que não parece que os outros construtores vão querer abrir mão de tantos anos de desenvolvimento.

"Este mês faremos uma avaliação de custos. Os nossos cálculos parecem mais favoráveis ​​a uma mudança na unidade de força. Temos um motor de Fórmula 1 com oito anos e precisaríamos de fazer muitas mudanças, principalmente devido à introdução de combustíveis sustentáveis “, acrescentou Marko.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Toyota Corolla Touring Sports TREK, uma carrinha com 'alma' SUV
Mercedes-Benz B 250e: ora elétrico, ora gasolina!