Novo Opel Astra submetido a testes rigorosos

Opel está a preparar o lançamento da décima primeira geração do Astra, o automóvel compacto mais vendido da marca germânica

0 aos 100 04/07/2021 Noticias

O desenvolvimento do novo Opel Astra está a avançar a passos largos, com a estreia a apenas algumas semanas de distância. A nova geração tem vindo a ser submetida, desde o inverno passado, a testes finais, afinações pormenorizadas e validação em condições reais de utilização. 

Os engenheiros da Opel levaram protótipos e veículos de desenvolvimento para as zonas remotas do norte da Europa para testar o novo modelo nas estradas geladas e no ar “congelado” da região sueca da Lapónia. Mais perto de casa, as equipas de desenvolvimento têm realizado intensivas provas dinâmicas nas pistas do Centro de Testes de Dudenhofen. Mais recentemente, os engenheiros realizaram testes de condução na via pública, na região do Reno-Meno.

“O exigente programa de testes do novo Astra está a correr excecionalmente bem”, explica a Engenheira-Chefe do Astra, Mariella Vogler. “A equipa de desenvolvimento - que, refira-se, conta com mais engenheiros do que nunca - criou uma nova geração Astra excecionalmente atraente e dinâmica que irá entusiasmar os nossos clientes”.

As unidades de pré-produção utilizadas para estes testes tiveram, igualmente, de cumprir os elevados padrões de comportamento dinâmico exigidos na longa reta do Centro de Testes de Dudenhofen, na Alemanha.

Ao mesmo tempo que os protótipos de desenvolvimento são conduzidos no extremo Norte, em Dudenhofen e na via pública, dentro e fora da Alemanha, outros exemplares são também submetidos a intensivos testes em bancos de ensaio e em laboratórios existentes em Rüsselsheim.

Veja ainda:

A compatibilidade eletromagnética (CEM), por exemplo, é testada ao longo de toda a fase de desenvolvimento. Além disso, nenhum veículo pode ser comercializado na Europa sem passar nos testes de compatibilidade eletromagnética durante o processo de homologação. Os testes CEM asseguram que os sistemas eletrónicos de um automóvel não sofrem interferências.

A equipa da Opel testou a imunidade do novo Astra às interferências eletromagnéticas no laboratório EMC, construído propositadamente para o efeito em Rüsselsheim. Enquanto o veículo de ensaio é exposto a emissões irradiadas ao longo de uma vasta gama de frequências, elementos especiais de absorção colocados nas paredes “absorvem” as emissões transmitidas, de modo que estas não sejam novamente refletidas para a câmara de testes.

Os engenheiros obtêm, assim, dados exatos e fiáveis. O novo modelo só recebe a “luz verde” - e, finalmente, a sua homologação - quando todos os seus sistemas tiverem demonstrado imunidade às emissões eletromagnéticas.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Pub