Camiões Diesel deixam de ser vendidos a partir de 2040

Compromisso foi assumido pela Daimler, Scania, MAN, DAF, Iveco e Ford Trucks

0 aos 100 19/12/2020 Noticias

Os fabricantes de camiões europeus chegaram a acordo para abandonarem as vendas de camiões novos a gasóleo a partir de 2040, isto é, dez anos antes do previsto. O compromisso foi assumido pela Daimler, Scania, MAN, DAF, Iveco e Ford Trucks.

Numa declaração conjunta entre a Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA) e o Instituto de Pesquisas sobre o Impacto Climático de Potsdam (PIK), reforçou-se a necessidade de obter serviços de transportes limpos e com cada vez menor impacto ambiental.

“Se os transportes de carga rodoviários pretendem manter o seu papel no serviço à sociedade, deve descarbonizar depressa. Para alcançar esse objetivo, devemos ser rápidos, inteligentes e decididos, aplicando decisões seguras e baseadas em factos”, lê-se num documento divulgado e que traça o caminho para a descarbonização dos transportes de mercadorias na Europa.

Veja ainda:

De acordo com esta declaração de intenções conjunta, um sistema de taxas para as emissões de CO2 poderá ser um dos instrumentos mais eficazes para a adoção dos veículos de zero emissões, uma vez que a ACEA e a PIK entendem que “os veículos de zero emissões não ganham número enquanto o Diesel continuar mais barato”.

“As alterações climáticas são o maior desafio da nossa geração”, sublinhou Henrik Henriksson, Presidente do setor dos Veículos Comerciais da ACEA e CEO da Scania, declarando que “temos de nos afastar rapidamente dos combustíveis fósseis”.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Pub