Ferrari F8 Tributo recupera componente do F40

Novo desportivo é uma homenagem aos modelos V8 e recupera detalhes e componentes do F40

0 aos 100 10/03/2019 Noticias

A última besta da Ferrari dá pelo nome de F8 Tributo, um desportivo de motor central, que representa a expressão máxima deste tipo de modelos, e ao mesmo tempo presta “tributo” ao motor V8 mais poderoso que nunca.

O F8 Tributo sucede ao Ferrari 488 GTB e conta com um motor V8 biturbo de 3,9 litros, que debita 720 cv de potência e um binário máximo de 770 Nm às 3250 rpm. Acelera dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,9 segundos e alcança os 200 km/h em apenas 7,8 segundos. A velocidade máxima está cifrada nos 340 km/h. A marca aponta um peso base de apenas 1330 kg em vazio, perdendo 40 kg em comparação com o 488 GTB.

A aerodinâmica foi melhorada com base em alguns ensinamentos da competição. A integração do S-Duct, solução já adotada no 488 Pista, permite um aumento de downforce de 15% relativamente ao 488 GTB. Para além disso a adopção de novos faróis LED horizontais mais compactos permitiu aos técnicos da Ferrari obterem novas tomadas de arrefecimento dos travões.

Relacionadas:

Este novo ‘Cavallino’ conta ainda com uma nova versão do sistema Ferrari Dynamic Enhancer (FDE+), que pode ser ativado a partir do comando montado no volante (o ‘Manettino’), que visa melhorar as prestações em curva, mas também uma evolução do sistema de controlo de drift Side Slip Angle Control, já na sua versão 6.1. Tudo isto conjugado para uma experiência de condução mais perto dos limites.

Outras especificidades do F8 Tributo são os radiadores dianteiros inclinados ou as tomadas de ar para o motor de cada lado do spoiler traseiro, em vez de estar nos flancos traseiros.

Atrás, regresso para as duplas óticas circulares, havendo ainda que mencionar a homenagem ao lendário F40 através das saídas de ar na cobertura do motor, feita em Lexan, o mesmo composto transparente utilizado no F40, que ajuda a reduzir o peso e ao mesmo tempo mantendo a refrigeração adequada da mecânica biturbo.

Deixe o seu comentário