Volkswagen vendeu milhares de carros que deviam ter sido destruídos

Volkswagen vendeu milhares de carros de pré-produção que nunca deveriam ter chegado às estradas

0 aos 100 12/12/2018 Noticias

A Volkswagen confirmou a venda de pelo menos 6.700 protótipos de desenvolvimento e modelos de pré-produção (para testar se as fábricas estão preparadas e efetuar os últimos desenvolvimentos dos carros), entre 2006 e 2018. A maior parte, cerca de 4000, terá sido vendida na Alemanha.

Segundo o jornal alemão Der Spiegel, a prática de despachar os “muletos” (protótipos de testes) começou em 2006. Apenas a Volkswagen está abrangida, as outras marcas do grupo não adotaram esta prática.

A Volkswagen preferiu enviar os carros, devidamente revistos, para outros países e para concessionários que nunca suspeitaram de nada. A Volkswagen admite 6.700 carros, mas o Der Spiegel fala em mais de 17.000 carros de pré-produção, sem homologação para circular em estrada.

Relacionadas:

O jornal alemão Handelsblatt confrontou o CEO da VW, Herbert Diess, que garantiu estar em curso uma recolha de todos os carros para serem recomprados pela Volkswagen e reparados os danos aos clientes afetados por esta prática ilegal.

As autoridades alemãs já estão a investigar o caso e o construtor alemão poderá enfrentar elevadas multas pela venda de veículos novos sem segurança por um período de 12 anos.

"O facto é que estes Volkswagen construídos entre 2006 e 2018 mostra que (...) a Volkswagen não aprendeu nada, nem três anos depois do escândalo do Diesel”, sublinhou Klaus Müller, responsável da VZBV, organismo que defende os direitos do consumidor.

Deixe o seu comentário