Soc. Com. C. Santos estreia 'Estrelas com Histórias'

Série criada para dar a conhecer realidades inspiradoras de clientes da marca que se destacam nas mais diversas áreas

0 aos 100 04/12/2021 Noticias

A Sociedade Comercial C. Santos inaugurou a série “Estrelas com Histórias - Experiências e Negócios com a Mercedes-Benz Vans”, criada pela Mercedes-Benz Vans Portugal para dar a conhecer realidades inspiradoras de clientes da marca que desenvolvem a sua atividade no nosso país e que se destacam nas mais diversas áreas. A primeira história é a da Florimex, cliente de longa data da Sociedade Comercial C. Santos.  

Na entrevista (que pode ser vista aqui https://bit.ly/3DfMmj4), António Manuel Azevedo, CEO da Florimex, conta na primeira pessoa a história da empresa e as suas necessidades de mobilidade. 

Empresa nunca dorme com ajuda da Soc. Com. C. Santos

A disponibilidade da frota de viaturas é essencial para a esmagadora maioria das organizações. No caso da Florimex essa necessidade é sublinhada, dado que o negócio de flores e verduras conta com fornecedores de várias latitudes além do nosso país, pelo que a empresa praticamente não pára.

“Eu costumo dizer: na Florimex, a gente não dorme. Porque estamos [disponíveis] 24 horas sobre 24 horas, seja para os clientes, seja para os fornecedores. Porque nós trabalhamos com os fornecedores que estão, por exemplo, na América do Sul, que andam seis ou sete horas atrasados de nós, e temos depois os fornecedores que estão do outro lado do mundo, por exemplo na Tailândia, que andam 12 horas à nossa frente”, refere o empresário.

A história da Florimex em Portugal começa em 2004, quando a Florimex internacional compra uma parte de uma empresa portuguesa. Nessa altura, António Manuel Azevedo era o diretor do grupo para Portugal, tendo, poucos anos depois, passado a ser responsável ibérico, acumulando a direção de Espanha com a do nosso país. Entretanto, o grupo internacional passou por algumas mudanças e, em 2013, o CEO da Florimex adquiriu a operação portuguesa.

Veja ainda:

A evolução da empresa de então para cá foi grande e hoje está em várias áreas do negócio da distribuição de flores. “No princípio, eram só as flores naturais. Hoje, temos as flores, as plantas naturais, as flores artificiais, as flores secas e ainda tudo o que são acessórios. Isto envolve uma área bastante abrangente”, salienta a mesma fonte.

Relação de parceria

Hoje, a Florimex, que está sediada em Vila Nova de Gaia, conta com várias filiais espalhadas pelo país, nomeadamente na Maia, em Coimbra e em Faro. Graças à sua localização estratégica consegue chegar a qualquer ponto e é aqui que entra a Sociedade Comercial C. Santos, que forneceu e presta assistência às 16 viaturas Mercedes-Benz que compõem a frota da Florimex.

A relação da empresa com a marca alemã é anterior à equipa de gestão liderada por António Manuel Azevedo. “Quando se comprou a Florimex em Portugal, os donos eram holandeses, mas a origem da Florimex vinha da Alemanha. E Portugal era a empresa que estava mais comparada com a Alemanha, porque nós também tínhamos quase 80% da nossa frota da Mercedes-Benz”.

A relação entre a Florimex e a Sociedade Comercial C. Santos dificilmente poderia ser melhor, nas palavras de António Manuel Azevedo. “A relação que nós temos com a Sociedade Comercial C. Santos, eu estar lá ou estar no armazém é igual. Inclusivamente, às vezes mudamos cargas na Mercedes. 24 horas sobre 24 horas, a qualquer hora, a gente levanta um carro. Há uma relação muito estreita com a Sociedade Comercial C. Santos”, salienta o empresário.

A mesma fonte costuma dizer que a Mercedes-Benz “custa dinheiro quando se compra, mas depois, quando se utiliza, acaba por compensar. E a nível de peças, eu considero que as peças da Mercedes são as mais baratas do mercado, comparado com as outras marcas. Pela duração e também pela credibilidade”, afirma o CEO da Florimex. “Sempre a Mercedes nos ajudou, seja com uma comparticipação ou outro cenário. Quer dizer, acabamos por ter uma relação 'tu lá, tu cá' que é boa para as duas partes. Estamos contentes”, remata António Manuel Azevedo.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Toyota Yaris 1.5 híbrido. Espécie evoluída