'90 Years' e 'Hypercars', as duas novas exposições do Museu Ferrari

Museu Ferrari assinala os 90 anos da marca com duas impressionantes exposições

0 aos 100 07/06/2019 Noticias

O Museu Ferrari em Maranello, Itália, acolhe até maio de 2020 duas espetaculares exposições: '90 Years', que assinala o 90º aniversário da fundação da Scuderia Ferrari, com monolugares de Fórmula 1, e 'Hypercars', com os desportivos mais impressionantes saídos dos “ateliers” italianos. 

Na galeria dedicada ao tema “90 Years”, destaque, entre outros, para o Alfa Romeo 8C 2300 Spider, que se tornou o primeiro carro a ostentar o “Cavallino Rampante” como parte da sua decoração nas 24 Horas de Le Mans, em 1932.

O último carro da exposição é o SF71H: o monolugar com o qual Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen correram na última temporada do mundial de Fórmula 1. O cronograma que separa estes dois carros é preenchido por uma série de inesquecíveis monolugares, estrelas de lutas muito disputadas, derrotas esmagadoras e vitórias históricas. A começar pelo Ferrari 500 F2, com o qual Alberto Ascari ganhou dois títulos mundiais consecutivos em 1952 e 1953, o Ferrari D50 que Juan Manuel Fangio conduziu para conquistar o quarto dos seus cinco títulos mundiais.

Em exposição encontra-se também o Ferrari Dino 246 F1 que ajudou Mike Hawthorn a derrotar Stirling Moss na luta pelo título mundial por apenas um ponto. A série continua com o Ferrari 156 F1, que deu John Surtees em 1963, o único homem a ser campeão do mundo em duas e quatro rodas, a sua primeira vitória.

A exposição é também uma homenagem às vitórias da Ferrari em corridas de rodas tapadas. O 166 MM, por exemplo, deu à Ferrari a sua primeira vitória nas 24 Horas de Le Mans, há 70 anos, seguido do triunfo nas 24 Horas de Spa e Mille Miglia. O 275 P, por outro lado, dominou as 12 Horas de Sebring em 1964, antes de vencer os 1000 km de Nürburgring e as 24 Horas de Le Mans.

“Hypercars”

Outra exposição que promete fazer as delicias de qualquer apaixonado por automóveis, e de supercarros em particular, é a dos “Hypercars”, dedicada a todos os Ferrari que assinalaram avanços marcantes na evolução tecnológica da marca italiana.

Em primeiro lugar está o GTO de 1984, um carro icónico que recuperava o lendário apelido Gran Turismo Omologato, herdado do 250 GTO. Três anos depois, no entanto, a Ferrari revelou o pai de todos os hipercarros modernos: o F40.

Em 1995, a Ferrari inaugurou uma nova era com o F50, essencialmente um carro de Fórmula 1 com uma roupagem GT. Em 2002, foi a vez de surgir o Ferrari Enzo, o hipercarro dedicado ao fundador e desenvolvido com a ajuda de Michael Schumacher e, em 2013, o LaFerrari, o primeiro Ferrari a contar com uma unidade de potência híbrida HY-KERS inspirada na nova geração de monolugares de Fórmula 1. A versão targa, o LaFerrari Aperta, foi revelada em 2016.

Veja ainda:

Também em exposição encontra-se o Ferrari P80/C, um dos últimos projetos do programa “one-off”, que permite aos proprietários criar uma versão verdadeiramente única de um modelo existente, moldado em torno dos seus desejos pessoais. O P80/C é o único One-Off da Ferrari homologado apenas para uso em pista e tem por base o 488 GT3.

As exposições “90 Years” e “Hypercars” estarão patentes até maio de 2020.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Mercedes-Benz B 250e: ora elétrico, ora gasolina!
Hyundai Tucson 1.6 TGDi 48V. SUV com personalidade!