Porsche Klassik atira-se aos especuladores: 'imoral'

Porsche não poupa críticas a quem considera que compra os seus carros apenas pelo potencial de investimento

Luis Neves 26/06/2018 Curiosidades

A Porsche Klassik, divisão de clássicos da marca alemã, adquiriu recentemente um Porsche Boxster de primeira geração. Um carro com os extras adequados, num maravilhoso estado de conservação. Há pouco mais de um mês, foi publicado um artigo sobre isso no seu portal de media, Porsche Newsroom. Curiosamente, o artigo começou de forma irada, com um primeiro parágrafo explosivo a atacar os especuladores, que elevaram os preços dos seus veículos clássicos com o objetivo de enorme lucro, qualificando-os como "imorais".

“A especulação em que muitos concessionários se estão a envolver atualmente está a ir para uma direção absolutamente imoral”, sublinhava ainda a marca.

A verdade é que, se há uma empresa cujos carros clássicos têm estado no olho do furacão da especulação de preços, essa empresa tem sido a Porsche. O artigo começa por lembrar que a ausência de instrumentos financeiros tradicionais com boa rentabilidade levou muitos investidores a tratarem carros clássicos como um refúgio de valor.

Estas declarações estão alinhadas com vários artigos de opinião, e com recordes de preços em leilões de carros como o Ferrari 250 GTO ou o Porsche 550 Spyder. Registos que parecem melhorar ano após ano.

O artigo da Porsche Klassik continua em tom duro, queixando-se que muitos clássicos da marca não são usados ​​por este motivo. A especulação a que se referem não se limita a clássicos exclusivos, como o Porsche 911 Carrera RS 2.7, falam também de clássicos "normais", como a primeira geração do Porsche Boxster. O artigo chega à conclusão que muitos potenciais proprietários de um Porsche youngtimer (potencial clássico) acabam por ter de comprar clássicos de outras marcas.

Relacionadas:

A explosão de raiva da Porsche Klassik centra-se em concessionários e intermediários que procuram um benefício simples na compra e venda, e não no desfrutar dos carros. Mesmo em carros tão recentes quanto o Porsche 911 R, a marca sentu na pele a mais pura especulação: várias encomendas do 911 R mudaram de mãos por preços até cinco ou seis vezes maiores que o preço do carro. O que levou a Porsche a lançar o 911 GT3 Touring de produção limitada: um verdadeiro antídoto para a febre especulativa do 911 R.

O mais curioso de tudo é que o artigo que chama de "imoral" aqueles que tratavam os carros clássicos como instrumentos de investimento foi modificado. Ainda se pode encontrar uma cópia em alguns forúns. Alguém terá levado um puxão de orelhas, especialmente quando o Porsche Classic Center vive de restauros caros e da manutenção de carros muito valiosos.

Deixe o seu comentário