Alfa Romeo confirma desaparecimento do Diesel com a introdução de híbridos e turbos elétricos

Pelo menos seis híbridos de ligar à tomada até 2022

0 aos 100 03/06/2018 Noticias

É o tema dos últimos dias: a revelação do plano estratégico da Alfa Romeo até 2022 tem dado muito que falar. Falamos de quatro anos que pretendem reinventar a marca quase por completo, com o lançamento de novos modelos, a reestruturação da gama, mas acima de tudo aposta em novas tecnologias onde o motor elétrico é o principal protagonista. Os híbridos estão mais próximos do que nunca da Alfa Romeo e com a sua chegada começa o desaparecimento dos motores diesel da gama.

Em 2022, a Alfa Romeo reduzirá gradualmente a presença de motores diesel na gama. Não é referida a eliminação completa, mas uma intenção plena nesse sentido que será apoiada pela introdução de motorizações híbridas, Plug-in e a estreia de compressores elétricos (ou turbos elétricos), tudo para melhorar o desempenho e a resposta dos motores a gasolina, bem como reduzir as emissões globais graças aos sistemas microhíbridos, como já se vê em outras marcas, como a Volkswagen ou a Mercedes, por exemplo.

Relacionadas:

A chegada dos compressores elétricos será acompanhada por uma nova geração de motores a gasolina sobrealimentados que oferecerão um melhor desempenho e menores emissões.

Ao mesmo tempo chegam as motorizações híbridas, igualmente a gasolina, que deverão ser utilizadas nos modelos mais pequenos, nomeadamente no próximo Alfa Romeo Giulietta e no SUV compacto, posicionado logo abaixo do atual Alfa Romeo Stelvio.

Alfa Romeo adere aos plug-in

Mas a verdadeira chave para perceber o futuro da Alfa Romeo é encontrada nos híbridos plug-in. A Alfa Romeo pretende lançar até 6 modelos híbridos plu-in nos próximos 4 anos, que apresentam uma arquitetura que será aplicada ao atual Giulia e Stelvio, mas também o GTV e 8C, além de dois novos SUV, um maior e outro mais pequeno que o Stelvio.

Este sistema híbrido plug-in estará associado a uma mecânica a gasolina, permitirá uma autonomia elétrica superior a 50 km e uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 4 segundos.

Deixe o seu comentário