Cinco dicas para enfrentar o inverno de moto

Cinco dicas úteis para os motociclistas que desafiam o clima mais frio e húmido ao longo do Inverno

0 aos 100 08/12/2022 Noticias

Para alguns a época de andar de moto terminou, mas por outro lado são muitos os entusiastas que não desistem da sua paixão, ou da utilização diária como meio de transporte, quando as condições se tornam mais adversas. Para qualquer motociclista, qualquer que seja o seu perfil e tipo de utilização, é particularmente importante adaptar a condução e conhecer as melhores práticas de segurança em duas rodas durante o Inverno.

Jean Christophe Salic, Team Leader de Motociclismo da Região Oeste da Bridgestone, apontou os 5 pontos-chave a ter em conta quando se conduz moto em condições de Inverno.

  1. Não começar com azar!

Devido às temperaturas de Inverno, a borracha dos pneus necessita de mais tempo para atingir a temperatura ideal de funcionamento. A borracha fria reduz a manobrabilidade e a resposta dos pneus enquanto se conduz é muito reduzida. Andar a uma velocidade média durante os primeiros 15 minutos de viagem permite que os pneus atinjam uma temperatura adequada para garantir uma melhor segurança e desempenho.

  1. Usar sílica

Para reduzir o risco de escorregar, que aumenta no Inverno, os pneus compostos de sílica são preferíveis. A sílica é um mineral arenoso que é incorporado nos compostos de borracha dos pneus premium e oferece maior aderência em condições de chuva e frio. Contudo, mesmo os melhores pneus mais ricos em sílica não permitem evitar todos os perigos do Inverno. Deve-se ter cuidado com as áreas ‘brilhantes’, que são muitas vezes sinónimo de gelo.

  1. Verifique o perfil dos seus pneus

Não é necessário aderir ao mesmo perfil de pneu que o original. Para uma Roadster, por exemplo, é possível optar por pneus Touring no Inverno. As tecnologias utilizadas para estes pneus oferecem melhor aderência e evacuação da água, o que reduz o risco de escorregar. Este é apenas um exemplo: identifique quais são os seus requisitos e peça conselhos a um especialista em pneus. Tenha cuidado, nem todos os tipos de perfis são compatíveis, daí a importância de validar a sua escolha com a ajuda de um profissional, para sua segurança, mas também para estar completamente legal.

  1. Verifique o desgaste dos seus pneus com os indicadores

Na maioria dos casos, os indicadores são pequenos retângulos elevados que se encontram nos canais do pneu. Quando o indicador é atingido, o pneu deve ser mudado: a borracha já não é suficiente para garantir um funcionamento seguro, particularmente porque a profundidade das ranhuras já não é suficiente para garantir uma evacuação correta da água.

Veja ainda:

Para além dos riscos de segurança mais óbvios, particularmente no Inverno, com o risco de aquaplanagem, pode ser multado se for parado pela polícia se conduzir com pneus demasiado gastos. É bom saber: não é necessário mudar os dois pneus ao mesmo tempo. Isto faz sentido, uma vez que o pneu traseiro é frequentemente sujeito a mais stress do que o dianteiro e, portanto, tem uma vida útil mais curta.

  1. E, claro, adaptar a sua condução às condições de Inverno

Escusado será dizer que o solo escorregadio devido à chuva ou gelo exige uma maior atenção, que se deve refletir numa redução da velocidade e numa condução mais suave, de modo a manter uma margem de antecipação em caso de abrandamento ou travagem de emergência. Idealmente, recomenda-se duplicar as distâncias para aumentar a segurança. Abrandar, antecipar e respeitar as distâncias de segurança são as chaves para uma boa condução no Inverno.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Pub