Bugatti W16 Mistral: tocar o céu custa cinco milhões de euros

Novo descapotável marca a despedida do motor W16. Só serão produzidas 99 unidades

0 aos 100 22/08/2022 Noticias

A Bugatti podia ter feito um “simples” Chiron descapotável, mas preferiu dar-lhe uma identidade (e nome) própria. O espetacular roadster francês chama-se W16 Mistral, combinando no nome a arquitetura do motor – que não estará presente e m mais nenhum Bugatti - e o do vento que simboliza a liberdade de circular a céu aberto.

Como todos os Bugatti, também o Mistral tem uma produção muito limitada. Neste caso a 99 exemplares, cada um a custar algo como 5 milhões de euros... mais impostos.

Em termos de estilo, o Mistral tem detalhes exclusivos, com elementos inspirados no Type 57 Roadster Grand Raid de 1934, incluindo a mistura de amarelo e preto, as cores utilizadas por Ettore Bugatti nos seus carros para uso pessoal.

O formato do para-brisas, que envolve o interior como se fosse a viseira de um capacete é também similar ao clássico, assim como as duas entradas de ar para arrefecer o motor e que podem absorver nada menos que 70.000 litros de ar por minuto.

Na dianteira destaque para a entrada de ar em forma de ferradura, grelha ao estilo do Divo e do La Voiture Noire, além de faróis com faixas horizontais em LED, enquanto atrás, os farolins assumem a mesma forma em X do Bolide, surgindo ainda o nome Bugatti iluminado ao centro.

Veja ainda:

No interior, baseado no Chiron, o W16 Mistral apresenta algumas novidades de estilo no desenho dos painéis das portas ou nos puxadores, em alumínio e madeira com a figura do elefante a dançar que faz parte do imaginário da marca francesa.

Envolto nesse traje espetacular está a mais recente expressão do motor 8.0 W16 de quatro turbos que coroou o Veyron e o Chiron como dois dos grandes hipercarros do século 21 (além de estabelecer alguns recordes de velocidade).

O adeus ao W16

No Mistral, é utilizado o motor W16 na versão de 1.600 cv, a mesma do Bugatti Chiron Super Sport 300+. Ou seja, em lógica deveria ser capaz de se aproximar da velocidade daquele modelo: 440 km/h (autolimitado).

"O objetivo deve ser voltar a ser o descapotável mais rápido do mundo", afirma a Bugatti, em alusão ao Veyron Grand Sport Vitesse.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Pub