Soc. Com. C. Santos 'eletrificou' peregrinação a Fátima

Um Mercedes-Benz eVito Tourer cedido pela Sociedade Comercial C. Santos foi a viatura de apoio a uma peregrinação a Fátima.

0 aos 100 12/08/2022 Noticias

A peregrinação que a Sociedade Comercial C. Santos “eletrificou” com a cedência de uma unidade Mercedes-Benz eVito Tourer para servir de viatura de apoio realizou-se em maio último. Organizada por Elisabete Gonçalves, enfermeira de profissão e organizadora de peregrinações há vários anos, esta peregrinação é semelhante a tantas outras que se realizam com destino a Fátima, mas tem a particularidade de procurar subir a fasquia do bem-estar físico dos participantes. Por exemplo, o alojamento é efetuado em hotéis ao invés de outras estruturas permanentes ou temporárias que são utilizadas com mais frequência por quem pretende percorrer a pé o caminho até Fátima.

A peregrinação organizada por Elisabete Gonçalves começou no Grande Porto, às 00h00 de 7 de maio, e terminou no Santuário de Fátima, às 9h00 de 11 de maio. O grupo era constituído por 21 pessoas (19 peregrinos e duas pessoas de apoio).

Foram percorridos perto de 40 km por dia e a baixa velocidade, pelo que a autonomia nunca seria um problema para o Mercedes-Benz eVito Tourer (tem uma autonomia elétrica combinada de 358 km), mas a verdade é que esse ponto era um dos receios da organizadora.

Autonomia e conforto

Esses receios revelar-se-iam, porém, infundados. Se no trajeto Porto-Fátima isso não constituiu surpresa, dada a baixa velocidade a que o veículo circulou, também o regresso do Santuário à Cidade Invicta não foi um problema. Com efeito, a organizadora da peregrinação indica que na estrada nacional existem muitos postos de carregamento, além dos instalados nos hotéis onde o grupo pernoite. Além de um carregamento de quatro horas num dos hotéis, a viatura efetuou dois carregamentos de 30 a 50 minutos em postos públicos na ida para Fátima.

Veja ainda:

Já no caminho de regresso ao Porto, pela Autoestrada A1, há postos públicos nas áreas de serviço, tendo a equipa liderada por Elisabete Gonçalves efetuado um carregamento de 30 minutos numa paragem realizada na área de serviço da Mealhada. A bateria da Mercedes-Benz eVito Tourer tem uma capacidade de armazenamento útil de 90 kWh, podendo ser recarregada a 100% em wallbox ou posto público (em corrente alternada, potência máxima de 11 kW) em menos de 10 horas. Num carregamento público de 50 kW, a carga da bateria de 10% até 80% demora penas 1h20.

“A Mercedes-Benz eVito Tourer superou as minhas expectativas. Confesso que tinha algum receio relativamente à autonomia, devido ao peso, mas, na verdade, tem um consumo excelente, bastante económica. Outro ponto que adorei foi o conforto, pois passava cerca de oito a nove horas seguidas ao volante e fiquei surpreendida pela positiva”, indica a enfermeira. “Em suma foi uma experiência fantástica, tranquila e, sem dúvida, económica”, remata Elisabete Gonçalves.

“Como temos afirmado várias vezes, as viaturas 100% elétricas são já uma possibilidade para vários tipos de utilização. O exemplo menos comum de uma peregrinação é mais um exemplo. Esperamos que o silêncio de utilização e ausência de emissões locais da viatura tenha sido mais um contributo para o bem-estar do grupo”, refere Patrícia Almeida, coordenadora de veículos comerciais ligeiros da Sociedade Comercial C. Santos.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Toyota Yaris 1.5 híbrido. Espécie evoluída