Aumentaram os defeitos de fabrico nos carros novos

Defeitos de fabrico aumentaram 11% em 2022, segundo estudo da JD Power

0 aos 100 10/07/2022 Noticias

A conclusão é da última edição do "Initial Quality Study", realizado pela consultora JD Power para o mercado americano: as falhas de qualidade em automóveis novos aumentaram.

A queda na qualidade é uma consequência da grave crise dos semicondutores. Os atrasos e problemas no fornecimento destes componentes eletrónicos, além de afetar a própria qualidade, obrigaram os fabricantes a acelerar o ritmo de trabalho nas suas fábricas como compensação.

De acordo com o relatório, apenas nove dos 33 construtores analisados mantiveram os seus padrões de qualidade. Comparativamente a 2021, a média de incidências observadas aumentou 11 por cento, de 162 (por cada 100 automóveis) para 180.

Veja ainda: 

Os defeitos ou falhas de qualidade são em maior número nos automóveis produzidos nos últimos doze meses – são, em média, mais 25 incidências do que em modelos há mais tempo no mercado.

Quem mais se debate com mais problemas de fiabilidade, a maioria relacionada com os sistemas de informação e multimédia, são também as marcas premium, precisamente as que mais apostam em tecnologia.

Os proprietários deslocam-se à oficina devido a falhas de conectividade com Android Auto ou Apple CarPlay, o reconhecimento de voz de assistentes virtuais, Bluetooth ou o próprio ecrã que deixa de funcionar, por exemplo.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas
Pub