Desafio elétrico. Quantos km faz o Mercedes EQA 250 com uma carga?

Sociedade Comercial C. Santos realizou uma 'Eco Race' para testar a autonomia do EQA em condições reais de utilização

0 aos 100 08/05/2022 Noticias

O desafio foi lançado pela Sociedade Comercial C. Santos: uma “Eco Race” com o objetivo de alcançar o menor consumo de energia com o Mercedes EQA 250, sempre com uma condução realista (leia-se, sem andar "a pisar ovos"...). 

O EQA 250 tem uma autonomia anunciada de 426 km e o melhor consumo registado, de 14,0 kWh permitiria superar aquela distância em 11,5% e alcançar uma autonomia de 475 km com uma só carga.

Ao contrário de outras provas, as corridas de consumos não têm como objetivo ser-se o mais rápido (embora houvesse um tempo mínimo para cumprir a prova), mas o mais eficiente em termos energéticos.

Nos dias 4 e 5 de maio, três equipas (compostas por um jornalista e um parceiro ou cliente da Sociedade Comercial C. Santos) fizeram, aos comandos de um Mercedes EQA 250, a ligação entre as três instalações do concessionário Mercedes-Benz: na Maia-Aeroporto, na avenida da Boavista (Porto) e em Felgueiras.

O objetivo era percorrer os 142 km do percurso definido pela Sociedade Comercial C. Santos com menores consumos de energia. O percurso Maia-Boavista-Felgueiras era o mais longo (85 km) e com mais estradas nacionais e municipais, sendo também mais técnico, com bastantes curvas e inclinações mais fortes.

Já o percurso entre o Monte de Santa Quitéria, em Felgueiras, e a Maia-Aeroporto (57 km) privilegiava as autoestradas. Isso mesmo notou-se nos tempos, com a viagem da manhã a ser percorrida em 2h15m (o tempo limite era de 2h30) e o regresso em cerca de 50 minutos (o tempo limite era de 1h15). De referir que, além de limites de tempo, as equipas também eram obrigadas a manter uma velocidade de patamar mínima de 80 km/h nas autoestradas e de 40 km/h nas estradas nacionais e municipais.

O condutor 1 de cada equipa conduziu entre a Maia-Aeroporto e a Boavista, enquanto o condutor 2 assegurou a ligação a Felgueiras. No regresso às instalações-sede da Sociedade Comercial voltou a conduzir o condutor 1.

Veja ainda:

A equipa com melhor desempenho participou na Eco Race Mercedes-EQ by Soc. Com. C. Santos a 5 de maio e seguia no carro 3. Percorreu os 142 km da prova com uma média de apenas 14 KWh/100, o que, tendo em conta os 66,5 KWh capacidade de armazenamento de energia da bateria de iões de lítio do EQA 250, seria suficiente para uma autonomia total de 475 km, um número 11,5% superior aos 426 km anunciados pela marca (de acordo com o ciclo de teste WLTP). Aliás, todas as equipas do segundo dia da ação conseguiram consumos que lhes permitiram, em teoria, ultrapassar os 426 km de autonomia.

Já no dia 4, as três equipas ficaram abaixo dessa fasquia, mas convém notar que, por coincidência, os três automóveis nesse dia tiveram velocidades médias superiores e os utilizadores optaram por seguir com vários sistemas eletrónicos ligados e o sistema de climatização ligado, para combater algum calor que se fazia sentir no dia da prova.

Não obstante, mesmo o consumo mais elevado (16,7 KWh/100) corresponde a uma autonomia teórica superior a 398 km, o que é apenas 6,5% inferior à autonomia média em circuito WLTP preconizada para o EQA.

Já a equipa vencedora do primeiro dia da Eco Race Mercedes-EQ by Soc. Com. C. Santos registou um consumo de 15,9 KWh/100, o que colocaria a autonomia total muito próxima dos valores anunciados pela Mercedes-EQ.

"Além do convívio entre participantes, foi possível comprovar que os automóveis 100% elétricos já são opção para um grande leque de utilizadores de automóveis, mesmo para aqueles que conduzem diariamente distâncias superiores à média da maioria dos automobilistas europeus. Esta é, recorde-se, de acordo com o Eurostat, inferior a 20 km diários”, refere o relações públicas da Sociedade Comercial C. Santos, Aquiles Pinto.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Pub