CX-60: o primeiro Mazda híbrido plug-in

SUV topo de gama chega com versões Plug-in de 327cv e Diesel de 3,3 litros

0 aos 100 08/03/2022 Noticias

A Mazda já não se contenta apenas com SUV’s de pequeno e média dimensão. Agora, com o CX-60, quer concorrer diretamente com modelos como o BMW X3, Volvo XC60 ou Audi Q5, por exemplo.

Porque, embora esteticamente esteja longe de ser inovador, este novo SUV japonês promete a combinação de dinamismo, motores ambiciosos (tanto em termos de tecnologia como de desempenho) e até a estreia de novas tecnologias.

Com cerca de 4,75 metros de comprimento, mais 18 cm que o CX-5, o CX-60 está assente na nova plataforma de tração traseira Skyactiv Multi Solution Scalable Architecture, a mesma que dará origem ao CX-80 de sete lugares e modelo de tração traseira.

Primeiro Plug-in da Mazda

Está disponível com uma motorização híbrida Plug-in, que combina um motor 2.5 de quatro cilindros atmosférico a gasolina Skyactiv-G com 189 cv às 6000 rpm e 261 Nm com um motor elétrico com 100 kW/134 cv e 250 Nm.

Tudo combinado, este e-Skyactiv consegue oferecer 327 cv e 500 Nm, geridos por uma nova caixa automática de oito velocidades equipada com uma embraiagem multidisco.

O CX-60 anuncia 0-100 km/h em 5,8 segundos e uma velocidade máxima eletronicamente limitada a 200 km/h (140 km/h em modo elétrico). A bateria de 17,8 kWh de capacidade possibilita cumprir até 63 km em modo EV (WLTP). Anuncia consumos de 1,5 l/100 mm e emissões de CO2 de 33 g/km.

Veja ainda:

A gama incluirá ainda outras motorizações, todas de seis cilindros em linha, com mais de 3 litros de cilindrada, incluindo um eSkyactive D (sim, a gasóleo) de... 3,3 litros de cilindrada!

Três curiosidades tecnológicas

O CX-60 estreia várias tecnologias, com destaque para a 'orientação automática da posição do volante', um sistema que estabelece automaticamente a posição ideal para cada condutor. Basta ao condutor inserir o tamanho e, com a ajuda de uma câmara de reconhecimento que monitoriza a posição dos olhos, adapta automaticamente o banco (altura e profundidade), o encosto e coluna de direção, os retrovisores exteriores e o head up display, à constituição física do condutor, para a postura correta ao volante.

Na dinâmica, o CX-60 oferece menos rolamento nas curvas através de uma ação de travagem seletiva da roda traseira interna (Kinematic Posture Control), enquanto nas manobras de estacionamento, nomeadamente quando se faz marcha-atrás, uma ajuda decisiva será a nova câmara 'see through view' que torna a traseira do carro 'invisível' durante a manobra.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Pub