Porque é que o Mercedes Citan é o último de uma 'espécie'?

Mercedes revelou o novo Citan, com chegada confirmada para meados de setembro e versão elétrica

0 aos 100 26/08/2021 Noticias

O desenvolvimento e evolução da mobilidade elétrica começa a queimar etapas mais rápido que o previsto. E factos como este comprovam-no: o Mercedes Citan será o último projeto de um veículo comercial com motores de combustão.

Todos os que chegarem depois (os substitutos do Classe V ou do Sprinter) estarão equipados exclusivamente por motores elétricos, sem a presença de qualquer motor de combustão (incluindo tecnologia híbrida Plug-in). Faz parte da estratégia revelada pela Mercedes-Benz de dar o salto elétrico antes do final da década em todos os mercados onde for possível.

De facto, a nova geração do Mercedes-Benz Citan (desenvolvido em conjunto com a Renault e o Kangoo) incluirá pela primeira vez uma versão elétrica: o eCitan. Uma variante que estará em total igualdade de condições com as versões de combustão em termos de capacidade de carga e equipamentos disponíveis.

O eCitan, que chegará no segundo semestre de 2022, terá um motor de 102cv alimentados por uma bateria de 44 kWh, capaz de oferecer uma autonomia homologada de 285 km.

Veja ainda:

Além disso, a variante elétrica (que vem com um carregador interno de 11 kW, com o 22 como opcional e uma potência de carga máxima permitida de 75 kW) será proposta nas versões comercial e de passageiros.

Dois motores, cinco potências

Além da versão elétrica, o Mercedes Citan terá uma gama composta por quatro variantes (Furgão Standard e Tourer Standard e, posteriormente, Longo e Misto), dois comprimentos e dois motores térmicos (um a gasolina e um diesel) com cinco patamares de potência.

O Citan Tourer será proposto nos níveis de equipamento Base e Pro, sendo que o segundo distingue-se pelo para-choques pintado na cor da carroçaria, assento do condutor ajustável em altura e ar condicionado e vidros elétricos de série.

Os motores comuns às duas carrocerias são o 110 CDI (um 1.5 Diesel com 95 cv) e o 110 e 113 a gasolina (duas variantes do 1.3 com 102 e 131 cavalos).

O Citan Furgão adiciona mais duas variantes de potência do mesmo motor 1.5 Diesel: o 108 CDI com 75 cv e o 112 CDI com 116, para um total de cinco opções à escolha.

Em Portugal, as encomendas arrancam em meados de setembro, com os seguintes preços base (sem IVA):

  • Citan Furgão 110/27 BASE a partir de 18.447 € (preço sem IVA)
  • Citan Furgão 108CDI/27 BASE a partir de 18.984 € (preço sem IVA)
  • Citan Tourer 110/27 BASE a partir de 19.913 € (preço sem IVA)
  • Citan Tourer 110CDI/27 BASE a partir de 22.745 € (preço sem IVA)

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Toyota Yaris 1.5 híbrido. Espécie evoluída
Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas