É isto que acontece quando passa por um buraco (ou lomba)

Mercedes Classe E foi depenado para demonstrar as agruras que a suspensão passa no dia a dia

Miguel Costa 15/10/2017 Curiosidades

 

Sossegue, o seu mais que tudo (leia-se carro :)) não se vai desmontar todo ao passar por um buraco mais profundo. A intenção do canal Warped Perception foi o de mostrar de forma objetiva como é que a suspensão trabalha – e sofre – ao passar por um buraco (agora imagine vários em poucos quilómetros?).

O sacrificado foi nada menos que um Mercedes-Classe E com menos de 15 anos de uso. Este modelo, considerado por muitos como um dos poucos “carros de guerra”, serviu para mostrar como os choques, seja com buracos ou relevos, podem danificar um carro.

Nos primeiros segundos é possível ver as condições do carro na compra e o que foi feito antes da realização do teste. Os testes arrancam aos 8 minutos, com um buraco daqueles que podemos encontrar quando o asfalto cede.

É possível ver o efeito do choque e a forma e como a suspensão trabalha após o impacto. Tudo a cerca de 15 km/h, uma velocidade significativamente baixa. De seguida surge um teste a 30 km/h, ainda mais doloroso. Nestas condições, os pneus podem criar bolhas ou mesmo estourar, levando à perda do controlo do carro. Pode causar, ainda, desgaste ou danos nos amortecedores, acentuar o desgaste de casquilhos e batentes, ou comprometer o alinhamento da direção e o ângulo do camber. Haja dinheiro.

Por fim o terceiro teste, com uma exigência pouco comum nas estradas, a não ser que participe em filmes de ação, visto que não é assim tão fácil encontrar relevos tão altos ao ponto do carro saltar.

Mas imagine como seria o embate numa lomba sem sinalização numa escala um pouco maior. É mais ou menos assim que o carro sofre. E os danos agravam-se se o condutor estiver a travar no momento do impacto: a frente irá afundar com a deslocação de massa, forçando ainda mais a suspensão dianteira.

Deixe o seu comentário