Elon Musk explica os problemas de qualidade da Tesla e o melhor momento para evitá-los

Em causa os problemas de pintura e falhas nos acabamentos

0 aos 100 28/02/2021 Noticias

A Tesla tem sido alvo de fortes e repetidas críticas por defeitos relacionados com os acabamentos dos seus modelos, especialmente patentes no arranque da produção do Model 3. Defeitos de fabrico que Elon Musk esclareceu numa recente entrevista, na qual referiu ainda qual é o melhor momento para comprar um modelo da empresa californiana.

Em conversa com Sandy Munro, o engenheiro que desmontou um Model 3 para analisar os problemas de qualidade do modelo, Musk reconheceu que "demorou um pouco para acertar o processo de produção, principalmente durante o lançamento".

Por esse motivo, o responsável considera que o melhor momento para comprar um Tesla é "logo no início, com os primeiros carros; ou quando a produção atinge um estado de velocidade de cruzeiro. Mas durante a rampa de produção é muito difícil estar em modo de ascensão vertical e conseguir que tudo esteja bem nos pequenos detalhes”.

Quanto questionado sobre as diferenças de acabamentos, especialmente na pintura, em exemplares do mesmo modelo com um mês de diferença, Musk explicou que "melhoramos muito a qualidade da pintura no final do ano passado, mesmo durante o mês de dezembro".

E, precisamente, sobre o processo de pintura, o executivo reconheceu que durante o arranque da produção do Model 3 “a tinta não estava necessariamente a secar o suficiente. Se formos muito rápidos, descobrimos estas coisas; se soubermos, podemos antecipar-nos. Mas se avançarmos com a produção em velocidade em cruzeiro e precisarmos de dois minutos extra, e não tivermos esses dois minutos, é mais provável ter esses problemas", explicou.

Veja ainda:

Por outro lado, Musk referiu-se aos defeitos encontrados nos painéis traseiros da carroçaria do Model 3, que ao contrário do Modelo Y é composto por várias peças em vez de apenas uma.

"Quando tentamos juntar todas estas peças diferentes... temos falhas que precisamos de vedar, e temos que juntar as peças, e algumas delas precisam de ser unidas com rebites, outras precisam ser unidas com solda, algumas devem ser unidas com resina ou resina e soldagem”, justificou.

Porém, o alto índice de produção do modelo, que responde pela maior parte das vendas da marca, impossibilita hoje a modificação do processo de fabrico: “É difícil trocar as rodas do autocarro quando ele circula a 130 km/h", respondeu Musk.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Nissan Juke 1.0 DIG-T N-Design: Perfil ganhador
Pub