Renault Twingo Electric. Tudo acerca do elétrico mais barato

Economia de utilização e agilidade colocam o Twingo Electric como uma das melhores propostas entre os...utilitários

0 aos 100 19/12/2020 Noticias

A Renault acaba de dar um enorme passo para a democratização da tecnologia elétrica com o Twingo Electric, que se converte no carro elétrico mais barato disponível em Portugal. Com um preço de 22.200 euros (preço para clientes particulares, com as empresas a poderem abater totalmente a parcela do IVA), o Twingo Electric poderá facilmente descer abaixo da barreira psicológica dos 20.000 euros com os incentivos propostos pelo Estado.

O Twingo Electric utiliza uma bateria de iões de lítio de 22 kWh (com 96 células distribuídas por 8 módulos, pesando 165 kg), alojada sob os bancos dianteiros, a qual alimenta um motor elétrico de 82 cv/160 Nm, que se encontra em posição traseira, transmitindo a potência às rodas... traseiras.

A Renault anuncia uma autonomia média homologada para 190 km em ciclo WLTP, valor que pode aumentar para os 270 km numa utilização puramente citadina.

Ao volante

No primeiro contacto dinâmico, que contou com um percurso com cerca de 80 km, que combinava o trânsito urbano do centro de Lisboa, mas que incluía também quilómetros em autoestrada e estradas nacionais na zona de Arruda dos Vinhos e Bucelas, alcançamos um consumo médio na ordem dos 11,6 kWh/100 km.

Veja ainda:

A experiência de condução, sem muitos cuidados com a autonomia, terminou com mais de metade da bateria e 116 km de autonomia, o que permitiria realizar o mesmo percurso e ainda sobrar autonomia para mais umas “voltas”.

O contacto dinâmico, de resto, permitiu confirmar a enorme agilidade do Twingo Electric e a forma desambaraçada com que enfrenta qualquer desafio, seja percursos urbanos, estrada nacional e autoestrada. A excelente distribuição de pesos (apenas mais 68 kg que o Twingo TCe 95cv EDC) e uma suspensão corretamente ajustada oferece uma dinâmica pouco normal para um modelo compacto como é o Twingo.

Estão disponíveis dois modos de condução, o Normal e o Eco, que limita a aceleração (ligeiramente mais lenta) e velocidade máxima a 100 km/h, aumentando a autonomia para 225 km. Em comparação, o smart Forfour anuncia 130 km de autonomia. 

A Renault anuncia uma aceleração dos 0 aos 50 km/h em 4,2 segundos, dos 0 aos 100 km/h em 12,9 segundos e uma velocidade máxima de 135 km/h. O peso em vazio é de 1518 kg.

Quanto a carregamentos, o Twingo Electric pode ser ligado a qualquer ponto de corrente alternada (não suporta corrente contínua e postos rápidos), adaptando-se, automaticamente, até um máximo de 22 kW. Tempos de carga anunciados: 15 horas a 2,3 kW; 4 horas a 7,4 kW; 3h15 m a 11 kW e 1h30 m a 22 kW – neste último, consegue recuperar 80 km em 30 minutos. 

Dois níveis de equipamento

O citadino elétrico está disponível em Portugal em dois níveis de equipamento, Zen (22.220 euros) e o Intens (23.200 euros). Este último distingue-se da versão base (Zen) por incluir jantes em liga leve, vidros traseiros escurecidos, estofos em tecido e pele, cruise control, sensores de parqueamento atrás com câmara traseira e sistema multimédia Easy Link em ecrã tátil de 7’’ incluindo sistema de navegação.

O valor de aquisição do Twingo Electric inclui a bateria, que tem uma garantia de 8 anos ou 160.000 km, para um mínimo de 70% de capacidade. As primeiras entregas estão previstas para o próximo mês de janeiro.

Em conclusão, o Twingo Electric apresenta-se como a solução perfeita para a cidade, sem grandes limitações em termos de autonomia, até porque os 190 km de autonomia anunciada estão no mesmo patamar de modelos muito mais caros.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Toyota Corolla Touring Sports TREK, uma carrinha com 'alma' SUV
Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional