Supercarro ou avião? Pagani vai revelar nova máquina a 17 de dezembro

Primeiro teaser é tão misterioso que deixa dúvidas sobre o que vem aí

0 aos 100 16/12/2020 Noticias

A Pagani volta "à carga" na próxima quinta-feira, 17 de dezembro, com a apresentação de um enigmático novo modelo que poderá ser um supercarro. Dizemos "poderá", porque o teaser divulgado é tão misterioso e inusitado que leva a pensar que poderá ser até um veículo aéreo ou náutico em vez de um carro.

“No dia 17 de dezembro celebraremos o Air Speed ​​(velocidade do ar, em tradução literal). Fica connosco e aguenta firme”, diz o breve tweet publicado pelo fabricante italiano juntamente com um vídeo que permite vislumbrar os primeiros detalhes. Nele são mostrados dois elementos, cada um mais desafiante ao tentar descobrir o que eles estão a preparar.

A primeira coisa que se pode ver é uma espécie de capot, aparentemente em fibra de carbono, sobre a qual há uma placa azul na qual se pode ler o seguinte aviso: "Cuidado. Sensor de fluxo de ar. Manuseie com cuidado "

Em seguida, é mostrado um tacómetro um tanto peculiar, uma vez que não mostra as rotações em "rpm" ou a velocidade em mph ou km/h. Apenas Mach (M), a unidade resultante da divisão da velocidade de um objeto pela velocidade do som, e em nós.

Veja ainda:

Para agravar a situação, a velocidade em Mach gera ainda mais confusão ao atingir, aparentemente, 12 M, que seriam 14.817 km/h. Um número impossível para qualquer carro e que só faria sentido ao observar que um ponto aparece logo na frente de 12, convertendo-o em um decimal (0,12 M), de modo que estaria a indicar 148 km/h.

A única opção plausível é que seja um novo supercarro. Em todo caso, este número também não convence considerando que, por exemplo, o selvagem Pagani Huayra Imola pode chegar aos 388 km/h (241 mph). Que sentido faria para revelar um teaser a apontar 148 km/h no velocímetro?

A especulação está assim em aberto. Um bom motivo para acreditar que pode ser um novo supercarro é que a marca italiana refere-se à comemoração da "Velocidade do Ar", e até agora os nomes relacionados com o vento tiveram um bom lugar na sua gama de modelos.

Por exemplo, Zonda é um vento argentino, seco e quente, que freqüentemente sopra e transporta muita sujidade no sopé oriental dos Andes, na Argentina; enquanto Huayra é como o Deus do vento é conhecido no noroeste da Argentina e na Bolívia.

Teremos assim que esperar até o próximo dia 17 de dezembro para descobrir o que a Pagani tem para mostrar.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional