Ensaio ao Hyundai Tucson 1.6 GDi. Familiar suave

Simples e prático. É assim o Hyundai Tucson 1.6 GDi, um SUV familiar com preço de um SUV compacto...

Luis Neves 11/10/2020 Testes

Simplicidade. Talvez a melhor palavra para definir, no seu todo, a atual geração do Hyundai Tucson, SUV de apurado espírito prático e que inclui na versão 1.6 GDi a gasolina, na base da gama, qualidades que o colocam como alternativa à motorização Diesel – quer se queira, quer não, ainda o principal alvo das preferências no segmento...

Com um preço de 24.156 euros (a partir de), o que representa uma poupança de 3.000 euros em relação ao motor Diesel 1.6 CRDi de 116cv, esta versão com motor atmosférico oferece um bom compromisso entre prestações e consumos. Mas mais importante é mesmo a habitabilidade e respetiva versatilidade do interior e a volumetria da bagageira que o tornam num concorrente fortíssimo no segmento. Sem esquecer o preço, de um SUV de grandes dimensões por um preço de um SUV compacto.

Sendo grande por fora, o Tucson é também grande por dentro, com muitos centímetros em todas as direções e, particularmente, com boa sensação de desafogo. O interior revela-se de enorme competência, seja da qualidade geral da construção (mesmo sem materiais que deslumbrem pelo apelo estético), seja pelos argumentos enquanto SUV de cariz fortemente familiar.

O conforto a bordo é igualmente traduzido pela boa insonorização e pela atuação exemplar da suspensão, mesmo em mau piso. As reações da carroçaria em curva não são oscilantes, tendo em conta a própria arquitetura SUV e a distância ao solo, mesmo que a direção até pudesse ser mais precisa.

Ainda no interior, de destacar a ergonomia, com todos os comandos perfeitamente “espalhados” e o monitor central tátil de 8 polegadas, saliente no topo do tablier, à mão do condutor e com manuseamento operacional intuitivo de todo o sistema de infoentretenimento.

A adequação tecnológica aos mais recentes requisitos dos utilizadores modernos abrange a presença de carregador indutivo das baterias de smartphones (se preparados para tal) e espelho do telemóvel através das aplicações Android Auto e Apple Car Play.

Atrás, a bagageira não teme em levar as tralhas de todos, com imensos 513 litros, acima da grande maioria dos seus concorrentes.

Veja ainda:

Motor competente

O motor de 4 cilindros 1.6 GDi (dispensa turbo) debita 132 cv e 160 Nm de binário, números interessantes para um motor atmosférico a gasolina, embora o binário seja curto para andamentos mais “despachados”. Surge associado a uma caixa manual de seis velocidades que aumenta a eficiência do motor. E a eficiência é, realmente, um dos trunfos desta mecânica. Naturalmente que um consumo médio de 7,5 l/100 km não é valor fantástico, mas é preciso ter em conta o que proporciona em matéria de utilização.

As prestações são só razoáveis, mas a condução é fluida, com o motor a desenvolver de forma suave, não se mostrando preguiçoso na generalidade das situações, salvo quando o terreno inclina muito desfavoravelmente. Aí, quase sempre há necessidade de recorrer à caixa para recuperar o vigor perdido.

Já na dinâmica, o Tucson cumpre perfeitamente com o desejado para um SUV familiar. É confortável e a carroçaria não inclina demasiado em curva. É fácil de guiar e de controlar, tendo apoios eletrónicos à condução com destaque para o alerta/aviso de transposição de faixa de rodagem (desligável) que integra correção automática da trajetória por alguns segundos.

O equipamento de série no nível Premium Pack Pele + Pack Style, o intermédio na motorização 1.6 GDi, inclui, entre outros equipamentos, estofos em pele, chave inteligente, sensores de estacionamento dianteiros, bancos dianteiros com aquecimento e sensor de chuva. Tem preços desde os 27.656 euros, mas a versão Executive começa nos 24.156 euros.

Em conclusão...

Não há neste segmento SUV que ofereça as características familiares do Tucson – espaço para passageiros e malas – nem igual sentido prático. E poucos capazes de transmitir igual sensação de conforto e robustez em estrada. Mas quase toda a concorrência apresenta interior de visual mais atraente e sofisticado... O motor 1.6 GDi a gasolina alia-se à suavidade inerente ao conjunto.

MAIS

  • Conforto
  • Comportamento
  • Preço/equipamento
  • Estilo

MENOS

  • Motor pouco enérgico 
  • Consumos

FICHA TÉCNICA

Hyundai Tucson 1.6 GDi
Motor: quatro cilindros
Cilindrada: 1580 cm3
Potência: 132cv/6300 rpm
Binário máximo: 161 Nm/4850 rpm
Tração: Dianteira
Caixa: manual de 6 velocidades
Aceleração (0-100 km/h): 11,5 segundos
Velocidade máxima: 182 km/h
Consumo médio (anunciado): 7,9 l/100 km (WLTP)
Emissões de CO2: 179 g/km (WLTP)
Peso: 1489 kg
Preço unidade ensaiada: 27.656 euros (1.6 GDi a partir de 24.156 euros)

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente