Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional

A versão híbrida do Kauai brilha pela eficiência e tecnologia sem perder qualquer uma das virtudes que converteram o SUV compacto da Hyundai num êxito

Luis Neves 27/09/2020 Testes

Se jovialidade e irreverência não bastassem ao Kauai, a Hyundai acrescentou ao SUV compacto a eficiência de uma motorização híbrida, uma alternativa às versões a gasolina, gasóleo e elétrica. Uma solução que se destaca pela eficiência e tecnologia sem perder nenhuma das virtudes que faz do modelo coreano um dos mais desejados SUV compactos da atualidade.

Por fora, não é fácil identificar esta versão híbrida. Além da sigla na tampa da mala ou dos logotipos “Blue Drive” na lateral, o Hybrid distingue-se pelo desenho das jantes de 18 polegadas. Além, é óbvio do logotipo Hybrid.

No interior, realce para a atenção ao detalhe, algo, de resto, já confirmado em ensaios anteriores à gama Kauai. Por exemplo, os apontamentos em vermelho em redor das saídas de ventilação e do punho da caixa de velocidades, que contrastam com um ambiente onde predomina o preto brilhante. Tudo combinado confere um ambiente desportivo e irreverente ao Kauai.

A instrumentação tem menus específicos para esta versão híbrida, com o conta-rotações substituído por um potenciómetro, com o ponteiro a indicar zonas de desempenho amigo do ambiente ou recarga da bateria, através da energia recuperada via travagem ou desaceleração.

No topo da consola central encontra-se a última evolução do sistema de infoentretenimento da Hyundai, o BlueLink, com um generoso monitor tátil de 10,25’’, de fácil e intuitiva navegação. São muitos e completos os menus relativos à condução, aos fluxos energéticos e aos dados relativos a consumos e utilização de energia. Algo, certamente do agrado dos entusiastas pela tecnologia e dos números de utilização de energia e eficiência.

Veja ainda:

Tratando-se de um híbrido “simples” (leia-se não Plug-in ou de "ligar à tomada"), o Kauai Hybrid não tem propriamente autonomia elétrica, podendo deslocar-se apenas alguns metros em modo puramente elétrico, incluindo no arranque, embora exija alguns cuidados para não ligar o motor a gasolina.

A grande vantagem é que em velocidade de cruzeiro ou sempre que se deixa de acelerar, o motor a gasolina desliga-se, passando assim a funcionar em modo elétrico, reduzindo a zero emissões e... consumos.

Motor 1.6 GDi + motor elétrico de 44cv

A mecânica é a mesma do Ioniq Hybrid, ou seja, um motor a gasolina 1.6 GDI de quatro cilindros que desenvolve 105cv e 147 Nm de binário, combinado com um motor elétrico de 44cv e 170 Nm e uma bateria de iões de lítio de 1,56 kWh que se autocarrega através da travagem regenerativa ou do próprio motor. A funcionar em conjunto debitam uma potência máxima de 141cv às rodas da frente e um binário máximo de 265 Nm. 

Todo o conjunto funciona com relativa suavidade e fluidez devido à presença da caixa automática de dupla embraiagem de seis relações, com a subida de velocidade a ser acompanhada pelo regime do motor, ao contrário do que acontece com as caixas do tipo CVT em modelos da concorrência.

O Kauai Hybrid conta com dois modos de condução, sendo possível utilizar as patilhas da caixa no volante quando ativada a derivação Sport. Em modo puramente elétrico, a baixa velocidade, por exemplo, em manobras ou no pára-arranca citadino, o Kauai conta com sistema de som virtual (possível de desativar) para alertar os peões que algo muito silencioso se aproxima.

O consumo médio homologado do Kauai Hybrid é de 5,2 litros aos 100 km. Confirma-se?

Depende, porque está dependente de vários fatores (o estilo de condução ou a tipologia do terreno, por exemplo). Em estrada consegue-se, com alguns cuidados, fazer médias ainda abaixo desse valor. Nós conseguimos algo como 4,4 litros aos cem, que sobe para os 5 litros em circuito combinado. Já em autoestrada, a média sobe facilmente para valores em torno dos 6 litros.

Na verdade, esta é uma versão mais focada a quem faça uma utilização citadina, recolhendo os benefícios da presença da caixa automática e da suavidade na aceleração e circulação, fruto da entrega instantânea de binário por parte da secção elétrica da mecânica. Mesmo quando adotamos uma condução mais “despachada”, este Kauai não desilude, algo ao que não é alheio à transmissão automática de dupla embraiagem e ao modo Sport. 

Veja ainda:

O melhor de tudo é que o Kauai Hybrid conduz-se exatamente da mesma forma que um Kauai a gasolina ou gasóleo (sem as limitações da versão elétrica). Por este motivo, aliado à elevada eficiência, esta versão híbrida converte-se numa das versões mais interessantes dentro da gama. Até pelo preço.

A unidade testada, Kauai HEV 1.6 GDi Premium + Navi + Vermelho + Vision, tem um preço de 29.160 euros, um valor alinhado pelo do 1.6 CRDi de 136cv, sendo que a versão híbrida conta com caixa automática de série (opção nas motorizações a gasóleo). O preço com Campanha de Financiamento Cetelem é de 24.910 euros.

MAIS

  • Conjunto híbrido
  • Equipamento
  • Estilo
  • Consumos

MENOS

  • Ruído a alta velocidade
  • Peso elevado

FICHA TÉCNICA

Hyundai Kauai Hybrid
Motor: quatro cilindros
Cilindrada: 1580 cm3
Potência: 105cv/5700 rpm - 44cv (motor elétrico)
Binário máximo: 265 Nm
Tração: Dianteira
Caixa: Automática de dupla embraiagem de 6 velocidades
Aceleração (0-100 km/h): 11,2 segundos
Velocidade máxima: 160 km/h
Consumo médio (anunciado): 5,4 l/100 km
Emissões de CO2: 122 g/km (WLTP)
Peso: 1451 kg
Preço unidade ensaiada: 29.160 euros

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva