OFICIAL: T.50, o verdadeiro herdeiro do McLaren F1

Superdesportivo tem três lugares, ventoinha montada na traseira e é mais leve do que um Mazda MX-5

0 aos 100 04/08/2020 Noticias

Terminou a espera. O homem por detrás de um dos superdesportivos mais desejados de sempre, o McLaren F1 (lançado há 25 anos), apresentou o T.50, o superdesportivo que "recupera os princípios aplicados no McLaren F1".

Com 4352 mm de comprimento, a nova criação de Gordon Murray é 27 mm mais curto que um Porsche Cayman, e com apenas 986 kg, é 90 kg mais leve do que um Mazda MX-5.

O T.50 é alimentado por um motor V12 com 3994 cc, feito em exclusivo pela Cosworth, a debitar 663 cv e 467 Nm de binário, acoplado a uma caixa manual de seis velocidades, e auxiliado por uma ventoinha traseira com 400 mm que “puxa” o carro à estrada.

Esta ventoinha funciona até 7000 rpm com a ajuda de um motor elétrico de 48V. Este dispositivo funciona com os spoilers ativos traseiros e com os difusores de modo a aumentar reduzir o efeito de arrasto em 12,5% e a “downforce” até 50% em modo normal e 100% em modo Braking.

Veja ainda:

O sistema também funciona como indução de ar para o motor, providenciando cerca de 50 cv adicionais. O carro tem seis modos surge dotado de seis modos de afinação aerodinâmica: Auto, High Downforce, Streamline, Braking, Test e V-Max Boost. Neste último, o carro tem a sua performance máxima de 700 cv.

No interior, o T.50 não esconde a inspiração no F1, a começar pela posição de condução central com dois ocupantes posicionados atrás. Os comandos principais em alumínio estão colocados nos dois lados do volante em fibra de carbono, enquanto o painel de instrumentos colocado em posição central tem um taquímetro de grandes dimensões ladeado de dois ecrãs digitais.

O T.50 tem uma produção limitada a 100 unidades (mais 25 unidades para as pistas) e o preço arranca nos 2,6 milhões de euros. As primeiras entregas estão previstas para janeiro de 2022.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente