OFICIAL: Miguel Oliveira promovido à equipa oficial da KTM em 2021

Marca austríaca confirmou mudanças na formação para 2021

0 aos 100 25/06/2020 Desporto

Miguel Oliveira vai representar a equipa oficial do construtor KTM na categoria de MotoGP do Mundial de velocidade de motociclismo de 2021.

Apesar de o campeonato de 2020 ainda não ter começado - o arranque está previsto para 19 de julho, em Espanha -, devido à pandemia de covid-19, a movimentação no mercado foi criada pela saída do espanhol Pol Espargaró da equipa oficial da KTM para a Honda, no final desta temporada.

"A KTM tem o prazer de anunciar que vai confiar nas capacidades do [sul-africano] Brad Binder e de Miguel Oliveira para representarem a Red Bull KTM Factory Racing em 2021", anunciou a marca austríaca, em comunicado.

Os dois pilotos foram companheiros de equipa nas categorias inferiores, de Moto2 e Moto3, voltando agora a encontrar-se na categoria rainha do motociclismo de velocidade.

Veja ainda:

No mesmo comunicado, é confirmada, ainda, a contratação do italiano Danilo Petrucci, que deixará a Ducati no final do ano e será integrado na estrutura satélite da KTM, a equipa Tech3, onde milita atualmente Miguel Oliveira. 

"Oliveira impressionou com as nove corridas em que amealhou pontos e com um resultado dentro dos oito primeiros no GP da Áustria, na época de estreia em MotoGP, em 2019", explica a KTM.

O piloto português manifestou-se “verdadeiramente feliz com esta oportunidade que a KTM” lhe proporcionou para os próximos dois anos: “Sinto que confiam em mim para mostrar o meu valor enquanto piloto", observou Miguel Oliveira.

"Desde o primeiro dia dei o meu melhor para o desenvolvimento da mota e acreditei no seu potencial para alcançar bons resultados e é isso que queremos conseguir no futuro", disse ainda o piloto luso, que considera esta promoção "uma grande oportunidade".

No entanto, Miguel Oliveira lembrou que ainda é preciso concentrar-se "na temporada de 2020".

O piloto português vai cumprir em 2020 a segunda época em MotoGP, depois de ter sido 17.º classificado em 2019, com um total de 33 pontos.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva