VÍDEO: veja como funciona o volante capacitivo da Mercedes-Benz

Mercedes-Benz Classe E estreia volante que sabe onde colocas as mãos

0 aos 100 23/05/2020 Noticias

O novo Mercedes-Benz Classe E, que chega no verão, inicialmente na berlina de quatro portas e carrinha, vai estrear um volante completamente novo, mais digitalizado do que nunca, o volante capacitivo.

O objetivo desta tecnologia é simples: para controlar que o condutor está com as mãos no volante, alguns fabricantes recorrem a sistemas que exigem certa pressão ou eum movimento de volante mínimo, e isso implica que, às vezes, quando estamos a conduzir em linha reta com quase nenhuma pressão no volante, os sistemas de segurança do carro acreditam que não estamos a segurar o volante, alertando-nos para fazê-lo.

Algo que não acontece com a tecnologia capacitiva do volante Mercedes, porque basta apoiar as mãos delicadamente sobre ele. Para isso, o volante utiliza um sensor escondido debaixo do couro ou da madeira que é dividido em duas zonas e avisa se está a ser tocado no aro na frente ou atrás. Os sensores estão localizados sob o couro ou a madeira.

Veja ainda:

É óbvio que podemos remover uma mão para operar os diferentes controlos e sistemas do veículo, mas se considerar que a forma de como seguramos o aro é muito leve ou não o estamos a segurar diretamente, o sistema inicia uma sequência de avisos que pode levar inclusivemente à imobilização de emergência do veículo se o condutor permanecer inativo.

Aproveitando esta tecnologia, os controlos do novo volante também são capacitivos. Localizados nos raios interiores do volante, os botões táteis servem para comandar diversas funcionalidades e apresentam um elevado grau de sensibilidade e não são afetados pelo calor, uma vez que estão concebidos para funcionar a temperaturas acima de 100 graus celsius.

Este novo volante terá três versões, sendo elas a ‘Sport’, ‘Luxury’ e ‘Supersport’, o último dos quais inspirado nos desportivos mais exclusivos. Porém, as suas dimensões permanecem praticamente iguais em comparação com a geração precedente, com 370 mm no ‘Supersport’ aos 380 mm do ‘Luxury’.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo