Descontos nas autoestradas: saiba quanto vai poupar nas portagens

Veja como vão funcionar os descontos e até quanto pode poupar.

0 aos 100 26/02/2020 Noticias

O Governo vai aplicar descontos nas portagens do interior, uma medida que visa “melhorar a mobilidade das pessoas” nestes territórios e promover a ligação dos mesmos “ao resto do país”. Saiba agora, com mais detalhe, em que autoestradas vão existir descontos, como funcionam e até quanto pode poupar.

Interior, A28 e Via do Infante com desconto

Este sistema de descontos não se aplica a todas as autoestradas do país. Abrange, segundo informação do próprio Executivo, as vias do interior, mas também a A28 no Litoral e a Via do Infante.

Esta é a lista completa:

  • A22-Algarve (Via do Infante);
  • A23-IP;
  • A23-Beira Interior,
  • A24-Interior Norte;
  • A25-Beiras Litoral e Alta;
  • A28-Norte Litoral;
  • A4-subconcessão AE Transmontana;
  • A4-túnel do Marão;
  • A13 e A13-1-subconcessão Pinhal Interior.

O modelo de descontos aplica-se aos veículos de classe 1 e classe 2 com identificador eletrónico e abrange as autoestradas do interior, a partir do sétimo dia de circulação — ou seja, é contabilizado a partir do primeiro dia em que passa pelo pórtico da via em questão. Isto é:

  • Até ao 7.º dia, aplica-se o preço normal da portagem.
  • Entre o 8.º e o 15.º dia, aplica-se um desconto de 20% sobre o preço da SCUT.
  • A partir do 16.º dia e até ao fim do “mês”, aplica-se um desconto de 40%.

Por outras palavras, o desconto é progressivo e à medida que o fim do mês se vai aproximando, o preço vai sendo menor. Desta forma, a medida beneficia, sobretudo, os condutores que circulam diariamente numa determinada autoestrada, que serão alvo de um desconto médio diário de 25% na melhor das hipóteses.

Exemplos do quanto pode poupar:

O Governo já deu alguns exemplos que ajudam a entender a poupança potencial em várias das autoestradas abrangidas e para vários tipos de utilizadores. 

  • Exemplo 1: A título de exemplo, um trabalhador com veículo de classe 1 que residisse em Chaves e se deslocasse, na sua jornada de trabalho, para Vila Real, pagaria, ao fim de 22 dias de viagem num mês, 248,16 €. Com este desconto de quantidade, pagará agora 198,53 €, um desconto de 49,63 €.
Ilustração do exemplo número um.Governo de Portugal
  • Exemplo 2: Num outro exemplo, um pequeno empresário com veículo classe 2 que se deslocasse diariamente entre Castelo Branco e a Covilhã, pagaria ao fim de 30 dias 402,6 €. Pagará agora 300,61€, uma redução de 102 €.
Ilustração do exemplo número dois.Governo de Portugal
  • Exemplo 3: um veículo de classe 4 destinado ao transporte de passageiros a operar na A22 e que realizasse uma deslocação durante o dia e outra durante a noite, o pagamento ao fim de 30 dias de viagens atingiria os 1.332€. Com a nova portaria, terá um desconto de 599,4€.
Ilustração do exemplo número três.Governo de Portugal
  • Exemplo 4: Uma empresa de transporte de passageiros tem um autocarro que percorre diariamente a A22 na totalidade, uma vez por dia e uma vez à noite. Atualmente, por dia, a empresa gasta 22,2 euros com portagens, ou um total de 1.332 euros ao fim de 30 dias. Com os novos descontos, poupa 599,4 euros por mês, num total de 7.192,8 euros ao fim de um ano.
Ilustração do exemplo número quatro.Governo de Portugal

Ver mais:

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Pub
Hyundai Kauai N-Line. Quando a irreverência enche (ainda mais) as medidas