António Maio passou pelo local da tragédia de Paulo Gonçalves: 'Percebi logo que era grave. Não é fácil...'

Piloto português, capitão da GNR, mostrou-se em choque ao terminar a etapa que ficou tragicamente marcada pela morte de Paulo Gonçalves

0 aos 100 12/01/2020 Desporto

António Maio disse que viveu este domingo a pior etapa da sua carreira, no final da sétima tirada do Dakar2020, na qual Paulo Gonçalves perdeu a vida.

"Passei [por Paulo Gonçalves], estavam a fazer manobras de reanimação e percebi logo que era grave. Não é fácil... É a pior etapa da minha vida", disse o capitão da GNR à pagina do Facebook Brasil no Dakar.

Visivelmente emocionado, o português disse estar "em choque ainda" depois de ver "aquela imagem" de Paulo Gonçalves a receber assistência.

"Não há palavras, não sei o que podemos dizer", concluiu o piloto da Yamaha.

Veja ainda:

O austríaco Matthias Walkner referiu que há alguns dias Paulo Gonçalves lhe disse que esta “seria a sua última temporada”. “É tão trágico que nem sei o que dizer”, acrescenta o austríaco em nota publicada nas redes sociais.

Esta era a 13.ª participação do piloto português, que em 2015 terminou na segunda posição. Ocupava a 46.ª posição das motas à partida para esta etapa.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo
Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'