Carros importados podem pôr Portugal outra vez em tribunal

Legislação portuguesa não tem plenamente em conta a depreciação de veículos importados de outros Estados-membros, diz a Comissão Europeia

0 aos 100 27/11/2019 Noticias

Portugal tem um mês para notificar Bruxelas sobre a alteração ao regime tributário de veículos usados importados de outros Estados-membros sob pena de a questão voltar ao Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE).

A Comissão Europeia enviou esta quarta-feira um parecer fundamentado, a segunda etapa do processo de infração, a Portugal por tributar veículos usados importados de outros Estados-membros mais do que os automóveis usados adquiridos no mercado português.

Considera Bruxelas, em comunicado que, “atualmente, a legislação portuguesa não tem plenamente em conta a depreciação de veículos importados de outros Estados-membros”, não sendo assim compatível com as normas da União Europeia (UE).

A Comissão quer que Portugal altere a “legislação discriminatória em matéria de imposto de registo automóvel”, dando um prazo de um mês para o efeito, sob pena de a questão ser novamente levada perante o TJUE.

Veja ainda:

O Tribunal de Justiça europeu já tinha condenado Portugal, em 16 de junho de 2016, por considerar que uma versão anterior deste imposto português era contrária ao direito da UE.

A Comissão poderá remeter novamente o processo para o Tribunal de Justiça da UE, por considerar que as alterações, entretanto, adotadas são insuficientes para cumprir as normas europeias.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional