Concelhos pobres sinónimo de carros de luxo: as disparidades do parque automóvel português

Felgueiras é o município onde há mais Porsche e Jaguar por cada milhão de IRS pago.

0 aos 100 24/11/2019 Noticias

É por demais sabido que o parque automóvel português tem especificidades muito “próprias”, por exemplo a moda das carrinhas (agora SUV), ou dos Diesel, mas também no valor do parque rolante, nomeadamente quando se compara o parque automóvel português com o rendimento declarado pelas famílias, concelho a concelho.

É o caso dos automóveis de luxo e a sua percentagem nas vendas, por concelho. Por exemplo, existem 56 municípios onde marcas de luxo e premium (L&P) representam mais de 20% dos carros em circulação e muitos deles estão no lote dos mais pobres do país.

Um desses exemplos é o concelho de Montalegre. Um estudo feito pelo Expresso, cruzando a base de dados do registo automóvel (gerido pelo Instituto dos Registos e do Notariado) com os números do Instituto Nacional de Estatística (INE) e da Autoridade Tributária (AT), revela que 27% dos carros registados em Montalegre são de marcas de luxo e premium, uma percentagem bem acima da média (18%). Montalegre tem um dos mais baixos rendimentos declarados pelas famílias ao Fisco, surgindo na 228ª posição entre 280 concelhos (Portugal Continental) em rendimento por habitante.

O concelho transmontano é representativo de uma realidade que abrange dezenas de municípios portugueses onde há um grande fosso entre o rendimento declarado e a qualidade do parque automóvel. Há 10 municípios com uma disparidade de mais de 200 posições entre um critério e o outro. Por exemplo, Vila Verde é o 256º concelho em rendimento por habitante e o 11º em carros L&P. Aguiar da Beira é o 247º em rendimento e o 3º em veículos L&P.

Veja ainda:

Por outro lado, mudando de critérios, há 56 concelhos em Portugal onde os carros L&P compõem mais de 20% do respetivo parque automóvel. Nesse grupo incluem-se municípios com maior rendimento, como Oeiras e o Porto, mas a lista é liderada por Felgueiras, onde 28% do parque é L&P. Felgueiras é também o 9º concelho do país com mais Ferrari por habitante e é o município onde há mais Porsche e Jaguar por cada milhão de IRS pago.

E se for analisado outro ângulo: em Portugal Continental há 1,2 carros de marcas L&P por cada €100 mil de rendimento declarado. Em Aguiar da Beira, Trancoso, Vila Verde ou Póvoa de Lanhoso, o rácio duplica. Felgueiras também está neste grupo, tal como Paços de Ferreira, Barcelos ou Chaves, mas com diferenças menores.

Segundo o Expresso, são sobretudo nos concelhos a norte do Tejo que os cidadãos parecem ter maior propensão para destinar uma maior parcela do rendimento à compra de marcas de prestígio, com especial concentração a norte do Mondego.

Sabendo-se que em Portugal cerca de 25% dos negócios são feitos por baixo da mesa, é fácil explicar estas discrepâncias com a evasão fiscal. “Os dados sugerem que há economia paralela e que ela não é geograficamente homogénea. E sugerem ainda que pode haver fontes de rendimento não declaradas”, explica ao Expresso Óscar Afonso, presidente do Observatório de Economia e Gestão de Fraude.

Nuno Barroso, presidente do sindicato dos inspetores fiscais, corrobora a explicação. “Por mais que continuemos a dizer que o combate à fraude e evasão fiscal é uma prioridade, uma parte muito significativa da nossa riqueza continua a não ser tributada”, e estes números são mais uma ilustração disso mesmo.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Toyota Corolla Touring Sports TREK, uma carrinha com 'alma' SUV
Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional