Opel Grandland X híbrido ‘plug-in’ com 300cv e consumo de 2,2 litros aos cem

Opel liga-se à eletricidade: em 2024 toda a gama de modelos terá versão eletrificada

0 aos 100 13/05/2019 Noticias

A Opel apresentou o Grandland X híbrido “plug-in” que será uma das peças chave da estratégia da Opel na eletrificação da sua gama.

O híbrido ‘plug-in’ de tração às quatro rodas, que estará disponível daqui a algumas semanas e cujas primeiras entregas estão previstas para o arranque de 2020, tem um motor 1.6 de quatro cilindros turbo a gasolina com 200 cv a funcionar em conjunto com dois motores elétricos (com 109 cv cada).

Ao todo, debita uma potência combinada de 300 cv e 450 Nm de potência. O motor elétrico posicionado no eixo dianteiro está associado a uma caixa automática de oito velocidades e o que está colocado atrás permite a tração.

Este “irmão” dos Peugeot 3008/5008 Hybrid, Citroën C5 Aircross e do DS7 Crossback E-Tense 4×4 funciona com uma bateria de iões de lítio com 13,2 kWh de capacidade, o que lhe permite ter até 50 km de autonomia em modo elétrico (WLTP). Demora apenas 1h50 a carregar numa wallbox a 7,4 kW ou 2 horas num carregador de 6,6 kW.

Veja ainda:

A versão de topo do Grandland X anuncia consumos de 2,2 l/100 km e emissões de CO2 de 49 g/km. Acelera de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e tem uma velocidade máxima de 218 km/h (133 km/h em modo elétrico).

Conta com quatro modos de condução: Electric, Hybrid, All-Wheel e Sports, havendo ainda um modo “Regeneration on demand”. Possui ainda um sistema “One Pedal Driving”, ideal para o ambiente urbano. 

O Grandland X Plug-in Hybrid4 será o primeiro de uma ofensiva de modelos híbridos plug-in e elétricos da Opel, que prevê “eletrificar” todas as gamas até 2024. Os próximos serão as versões elétricas do Corsa, do Vivaro e do Mokka X.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente