Combustíveis. Etapa do Nacional de Enduro adiada

Federação de Motociclismo adiou a quarta etapa do campeonato nacional de enduro, na Lousã, devido à 'escassez de combustível'

0 aos 100 17/04/2019 Noticias

A Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) adiou a quarta etapa do campeonato nacional de enduro, marcada para sexta-feira e sábado, na Lousã, devido à “escassez de combustível” provocada pela greve dos motoristas de matérias perigosas.

“Efetivamente, existe no nosso país uma rotura de combustível, o que afeta diretamente todo o desenrolar da prova. Julgamos assim que não estarão reunidas as condições mínimas para pilotos e meios de socorro se poderem deslocar para a quarta ronda do campeonato nacional de enduro”, lê-se no comunicado da FMP.

A comissão de enduro da FMP acrescenta que vai anunciar brevemente uma nova data para a quarta das seis etapas da competição.

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica.

Veja ainda:

Na terça-feira, gerou-se a corrida aos postos de abastecimento de combustíveis, provocando o caos nas vias de trânsito.

A Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro) informou hoje que não foi ainda retomado o abastecimento dos postos de combustível, apesar da requisição civil, e que já há marcas “praticamente” com a rede esgotada.

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu hoje alargar os serviços mínimos e adiantou que o abastecimento de combustível está “inteiramente assegurado” para aeroportos, forças de segurança e emergência.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva