VÍDEO: BMW explica os segredos do 0-100 km/h

E explica porque se baixará dos... 2 segundos!

0 aos 100 17/03/2019 Curiosidades

O tempo de aceleração 0-100 km/h (de resto, motivo para o nome deste site) é uma das principais ‘medidas’ de um automóvel, especialmente junto dos entusiastas, a par da potência, velocidade máxima e do consumo de combustível.

Agora, a BMW decidiu explicar o que realmente faz de um automóvel verdadeiramente rápido e até construiu um microsite dedicado, que se pode aceder aqui.

Um dos melhores exemplos de uma aceleração dos 0 aos 100 km/h verdadeiramente rápida encontra-se no M5 Competition, uma berlina que precisa de apenas 3,3 segundos para chegar aos 100 km/h, mérito do V8 de 4,4 litros com 625cv, transmitidos às quatro rodas por intermédio do sistema xDrive, optimizado pela divisão M.

Os mais de 600cv podem ser os principais responsáveis ​​por esta aceleração, mas a própria marca tem sido responsável por nos dizer não. Através de um vídeo com mais de três minutos, o fabricante alemão explica a ciência por trás da aceleração dos 0 aos 100 km/h, explicando quais são os fatores fundamentais que devemos ter em conta, entre os quais a potência máxima, além de outros quatro.

Estes são os cinco fatores determinantes para o melhor tempo na aceleração dos 0 aos 100 km/h:

O primeiro é a aerodinâmica, um parâmetro que está a tornar-se cada vez mais importante nos carros modernos; o segundo, o peso, algo que tem sido melhorado atualmente com a inclusão de fibra de carbono e outros materiais leves; o terceiro, a potência, tendo especial importância a relação entre estes dois últimos, pois quanto menor essa proporção, mais rápido o carro chega aos 100 km/h; o quarto, os pneus, sendo de vital importância uma transmissão perfeita da potência ao asfalto, o que também influencia o grau de aderência do mesmo.

Por último, as ajudas eletrónicas, visto que estas podem ajudar-nos, e muito, quando se trata de obter os melhores registos, e o melhor exemplo é o Launch Control (ou controlo de arranque).

Quanto ao futuro, cada vez mais veloz com a introdução dos motores elétricos, não demorará muito para que os superdesportivos quebrem a barreira dos dois segundos de 0-100 km/h - algo que era impensável há pouco tempo.

Deixe o seu comentário