Volkswagen adia lançamento do Golf 8

Problemas técnicos atrasam lançamento do novo Golf

0 aos 100 13/03/2019 Noticias

Está confirmado oficialmente que a oitava geração do Golf apenas será lançada em 2020 e não no último trimestre do ano como estava inicialmente previsto.

A razão? A digitalização desta oitava geração do Golf que tem dado algumas dores de cabeça ao departamento de pesquisa e desenvolvimento da marca alemã. Tudo porque o Golf terá um painel de instrumentos totalmente digital e conectividade com o exterior permanente, por exemplo.

Uma vez confirmado o atraso, fontes da direção da marca alemã tentaram negar que o atraso se devia a problemas técnicos, conforme relatado pelo jornal Bild, mas antes uma mera estratégia empresarial e de vendas.

A este respeito, refere a Automotive News Europe, Juergen Stackmann, o responsável de vendas e marketing da Volkswagen, explicou que "acreditamos que é melhor adiar o lançamento do novo Golf até ao início do próximo ano. Não tem nada a ver com problemas de produção ou outros. É uma decisão puramente comercial, pois não colocamos carros debaixo da árvore de Natal quando ninguém está a prestar atenção”.

Relacionadas:

O plano original, agora alterado, referia que o Golf 8 seria lançado no Salão de Frankfurt, em setembro, e o ID Hatchback, o primeiro modelo da gama elétrica da marca alemã, semanas depois. Assim, o Golf é empurrado para uma apresentação mundial aos jornalistas nas últimas semanas de 2019, ficando o foco do espaço da VW em Frankfurt no I.D. “Assim, damos aos Golf a exclusividade que ele merece”, comentou Stackmann.

Além de um interior totalmente digitalizado e com avançadas funções em entretenimento a bordo, o novo Golf estreará as últimas evoluções da plataforma modular transversal MQB para carros e SUV de tamanho médio do Grupo Volkswagen. Algo que, de resto, será utilizado nos próximos Audi A3, Seat Leon e Skoda Octavia.

De resto, espera-se um Golf 8 ligeiramente maior, logo mais espaçoso, mais leve, com uma redução no peso em cerca de 50 kg, e a estreia da tecnologia mild-hybrid de 48V, associada ao motor 1.5 TSI com desativação de cilindros.

A gama, de resto, incluirá motores a gasolina 1.0 TSI de 115cv, 1.5 TSI com 130 e 150 cv, a que se junta os TDi de 1.6 e 2 litros. O Golf GTi terá 300cv e o Golf GTE cerca de 240cv.

Deixe o seu comentário