Elisabete Jacinto pondera colocar um ponto final da carreira

Piloto afirma que necessita de 'apoios maiores' que a possibilitem 'evoluir a todos os níveis'

0 aos 100 20/02/2019 Desporto

Elisabete Jacinto, que recentemente venceu a África Eco Race ao volante de um camião, anunciou esta quarta-feira que vai fazer uma pausa nas competições para "perceber se há condições para continuar" a carreira.

A piloto admitiu que para continuar a competir necessita de "apoios maiores" que lhe possibilitem "evoluir a todos os níveis". Ainda assim, garantiu que não se dá por vencida e prometeu "estudar alternativas para se manter no ativo".

"A parte técnica é algo que exige um grande apoio, e para competir preciso que seja maior do que o que tenho neste momento. Levei até ao limite o trabalho de preparação técnica do meu camião. E quando se compete queremos estar sempre a evoluir. E neste momento, não sinto que, com estas condições, consiga evoluir", referiu a piloto à margem da apresentação no Porto do seu livro "Cem imagens. Algumas histórias".

Se, nos próximos meses, não surgirem soluções que permitam a Elisabete Jacinto continuar a competir ao nível que pretende, a piloto coloca mesmo a hipótese de terminar a carreira, apesar de se revelar pouco preparada para esse cenário.

"Foram muitos anos a competir. E sei que consegui deixar um bom exemplo. Os próximos meses serão de grandes decisões, vou bater a muitas portas à procura de um projeto que me permita fazer o que quero e da forma que me dá garantias de ir mais além. Não sei se me dou por vencida já", disse ainda.

Relacionadas:

Elisabete Jacinto admitiu, no entanto, que gostaria "muito de continuar a correr em camião" e que, por sua vontade, "a ideia seria continuar a competir". No entanto, garantiu que só o fará "se surgirem as tais condições".

"É melhor dar um passo atrás para depois tentar dar dois à frente. Em termos financeiros também temos tido grandes dificuldades. Não fazia sentido forçar uma coisa para a qual não tinha certeza que teria sucesso", esclareceu ainda.

Neste momento, o futuro da piloto portuguesa está incerto, e os próximos meses serão para "avaliar o que pode ser feito para continuar".

"Nada está definido. Vou fazer tudo para conseguir arranjar um projeto que me permita continuar mais algum tempo", finalizou.

Deixe o seu comentário