Suíça confisca 'bombas' do filho do Presidente da Guiné Equatorial

Os 25 carros de sonho serão vendidos, com a verba resultante a ser aplicada 'num programa de cariz social'

0 aos 100 08/02/2019 Curiosidades

O Ministério Público (MP) suíço arquivou o processo contra o filho do Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro “Teodorin” Obiang, mas confiscará os 25 veículos apreendidos pelas autoridades desde a abertura do inquérito, por branqueamento de capitais, em 2016.

“Depois de analisar todos os elementos da investigação, o Ministério Público de Genebra decidiu encerrar o processo aberto contra Teodoro Obiang e dois outros réus”, anunciou aquele órgão judicial, na quinta-feira.

O Ministério Público acrescentou que “os 25 veículos apreendidos durante o procedimento serão confiscados” e vendidos, referindo que a verba resultante das vendas será aplicada “num programa de cariz social” em território equato-guineense negociado pelo Departamento Federal dos Assuntos Estrangeiros (DFAE) da Suíça.

Entre os automóveis apreendidos a Obiang encontra-se um Porsche 918 Spyder, avaliado em mais de 750 mil euros, um Bugatti Veyron, de valor superior a dois milhões de euros, e um Koenigsegg One, um “supercarro” sueco que pode atingir cinco milhões de euros.

A coleção inclui ainda vários Ferrari, entre os quais um 599 GTB, um Enzo e um F12 berlinetta, mas também um Mclaren P1, e um Lamborghini Veneno Roadster. 

Teodorin Obiang, 50 anos, nomeado vice-presidente pelo pai, Teodoro Obiang Nguema, em junho de 2016, viu serem-lhe confiscados bens no valor de quase 30 milhões de euros, nos Estados Unidos, em 2014 e de quase 14 milhões de euros, no Brasil, em 2018.

Deixe o seu comentário