Português vai receber um Tesla Roadster...de borla!

A ideia era atribuir descontos a quem angariasse novos clientes e há um português que vai ter um Roadster à borla

0 aos 100 02/02/2019 Noticias

Era quase impensável que alguém em Portugal conseguisse o número suficiente de referências para “desbloquear” um Tesla Roadster. Mas “impossível” parece ser uma palavra desconhecida para Hugo Pinto, um dos administradores do Tesla Club Portugal, que vai receber um Tesla Roadster 2020 Founders Edition, gratuitamente, graças ao programa de referências da Tesla.

O futuro proprietário do desportivo elétrico que vai custar algo como 250 mil euros, conseguiu 56 referências (eram precisas 50 referências) para conseguir um Tesla Roadster “de borla”.

A ideia do programa "referrels" é atribuir descontos a quem angariasse novos clientes. Uma forma de reconhecimento dos donos que incentivassem ou ajudassem potenciais interessados em melhor conhecer as viaturas antes de as comprar. Quem referenciasse as primeiras 5 vendas, podia ganhar prémios como Jantes, Powerwalls, ou fotografias pessoais gravadas em vidro e enviadas para o espaço.

Passadas as 5 primeiras referências, os donos que continuassem a trazer novos clientes para a marca acumulavam a cada venda referida 2% de desconto para o Roadster. Quem conseguisse 105 “referrals”, ou referências, podia garantir dois Roadster à borla. Ao todo, 60 clientes da Tesla vão ter direito a uma unidade do Roadster, e 20 deles vão mesmo receber dois exemplares do superdesportivo da Tesla.

Pois bem, Hugo Pinto alcançou a meta das 55 referências, o que lhe garante 100% de desconto para aquele que promete ser o mais rápido carro de produção do mundo. “Estou tão surpreendido como toda a gente”, refere Hugo Pinto ao “Missão Zero”, depois de ter passado de 7 referências no final de Novembro de 2018, para 56 no final de Janeiro.

Embora a oferta seja, teoricamente, sem custos, Hugo Pinto está ciente de que envolverá custos, nomeadamente o pagamento de impostos. “Já comecei a poupar para os impostos e tenho que pensar onde o vou guardar. Uma máquina destas não pode ficar na rua!”, confessou ao WattsOn.

Até porque falamos de uma máquina que promete não deixar ninguém indiferente. A começar desde logo pelos números: 1,9 segundos dos 0 aos 100 km/h, o que faz dele o carro de produção mais rápido do mundo. Mais: uma autonomia máxima de 620 milhas, ou seja, cerca de 1000 quilómetros.

Relacionadas:

Contará com três motores, um à frente e dois atrás, capazes de ajudar na vectorização de binário. É que o binário máximo ronda os 10.000 Nm!! Sim, dez mil. As baterias, com 200 kWh, vão permitir aliar uma velocidade máxima superior a 400 km/h uma autonomia de 1000 km.

A data de entrega ainda não é conhecida, mas segundo Elon Musk, o calendário aponta para 2020.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!
Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...