Koenigsegg ‘acessível’ vai custar 1 milhão de euros

Novo modelo de acesso com o objetivo de atrair novos clientes à marca sueca

0 aos 100 02/02/2019 Noticias

O fabricante sueco, liderado por Christian von Koenigsegg, está a desenvolver um novo superdesportivo híbrido mais acessível para os padrões habituais da Koenigsegg, com um preço a rondar 1 milhão de euros.

Este modelo, ainda sem nome, previsto para 2020, e no qual a Koenigsegg tem vindo a trabalhar nos últimos dois anos, vai posicionar-se abaixo do Agera RS, que se situa acima da barreira psicológica dos 2 milhões de euros. O objetivo é o de atrair novos clientes à marca sueca.

Para já, sabe-se apenas que utilizará uma motorização híbrida e o sistema “freevalve” (sem árvore de cames – o que se refletirá em consumos e emissões inferiores, mas também em melhor rendimento).

Relacionadas:

Segundo Christian von Koenigsegg, a tecnologia “freevalve” permite “dar à chave a frio apenas com o carro alimentado a álcool, até 30 graus, por isso não é preciso nenhum combustível fóssil nesse processo. O objetivo é provar que até um motor a combustão pode ser isento de emissões de CO2.”

Antes deste modelo, já em março, no Salão de Genebra, a Koenigsegg vai mostrar o sucessor do Agera, que estará limitado a 125 unidades, das quais, alegadamente, 7 já têm dono. Fala-se que poderá chamar-se Ragnarok.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!