Multa de 19.000 euros para o motociclista que mostrava o dedo aos radares

Francês cometeu 125 infrações entre junho de 2017 e janeiro de 2018

0 aos 100 09/01/2019 Curiosidades

Um motociclista francês, apelidado pela polícia de “o condutor aficionado dos radares”, foi condenado a uma multa de 19.220 euros depois de ter cometido mais de 120 infrações, todas apanhadas por radares fixos na região de Tarn e Garona, no sul de França.

O motociclista tinha ainda por hábito "mostrar o dedo" sempre que era apanhado por um radar. Tinha a matricula escondida, mas a polícia francesa conseguiu identificá-lo. Fica sem carta de condução por um ano.

Foi apelidado pela polícia de “o condutor aficionado dos radares”, e não era razão para menos. Foi apanhado em excesso de velocidade por 78 vezes no espaço de oito meses, entre junho de 2017 e Janeiro de 2018.

A juntar às infrações de excesso de velocidade, o motociclista "cruzou voluntariamente a linha continua por diversas vezes". Ao todo, 125 infrações de trânsito, enquanto enviava “doigts d'honneur” ('mostrar o dedo') aos radares.

Relacionadas:

O tribunal de Montauban (que não considerou os gestos como desacato) julgou e condenou o motociclista em novembro último depois de uma longa investigação da brigada motorizada de Moissac.

Os agentes demoraram quatro meses para descobrir o infrator porque este, que usava duas motos diferentes (entre as quais uma Yamaha R6), ocultava a matricula de forma total ou parcial. Os investigadores conseguiram reconstruir uma das matrículas depois de analisar todas as fotografias.

Identificado em maio graças à roupa que aparecia nas fotos, o proprietário das duas motos negou as acusações e disse que tinha emprestado as motos a várias pessoas, mas a geolocalização do seu telemóvel serviu como prova para o colocar nos locais onde foram cometidas as infrações.

Deixe o seu comentário