Porsche Impact, ou como conduzir um desportivo de consciência limpa

Uma das novidades do novo 911 é uma calculadora de emissões. Calcula a contribuição financeira que os clientes podem dar para compensar a sua pegada de CO2

0 aos 100 02/12/2018 Noticias

Tudo o que é 911 está lá, mas em melhor (e mais moderno). A oitava geração (992) do desportivo alemão foi oficialmente apresentada e, pelo que se vê, estão reunidas as condições para que a ‘lenda’ continue.

As alterações são muitas (poderá saber mais aqui) e há muitas novidades a destacar. Uma das mais curiosas dá pelo nome de “Porsche Impact” e não é mais que uma calculadora de emissões de dióxido de carbono. Calcula a contribuição financeira que os clientes Porsche podem dar para compensar a sua pegada de CO2. Eles próprios podem escolher projetos climáticos certificados internacionalmente nos quais investir.

Os projetos disponíveis estão espalhados pelo mundo e focam-se nas energias eólicas, hídricas e solares, assim como na proteção das florestas.

A ideia não é nova. Programas semelhantes estão em operação há anos no setor da aviação. Muitas empresas oferecem ao cliente o pagamento de uma quantia extra para compensar as emissões de dióxido de carbono no voo, doando o dinheiro para projetos ambientais.

A calculadora da Porsche faz o mesmo com base na quilometragem anual e no consumo de combustível do Porsche que conduzimos. O resultado é uma cota anual voluntária, que a Porsche trará para projetos de combate às mudanças climáticas, apoio à biodiversidade ou à conservação dos recursos hídricos.

Relacionadas:

O programa arrancou com uma fase piloto na Alemanha, no Reino Unido e na Polónia, mas nos próximos meses será alargado a outros mercados europeus.

Recorrendo à calculadora “Porsche Impact” (disponível através deste link) é possível fazer várias simulações. Por exemplo, se formos proprietários de um Porsche Cayenne Diesel de segunda geração, e percorreemos cerca de 25,000 km por ano, com o pagamento de 82,96 euros iremos compensar as 4,88 toneladas de dióxido de carbono emitido, se escolhermos um programa de apoio à biodiversidade. Se escolhermos a proteção das grandes florestas, teríamos que pagar 122 euros.

Os cálculos têm como referência o consumo anunciado, de acordo com o ciclo NEDC. Na realidade, estaremos a compensar 60 ou 70% das emissões reais, que em condições realistas de condução serão muito mais altas.

O 911 992 já se encontra disponível para encomenda em Portugal e os preços arrancam nos 146.550 euros, para o 911 Carrera S, e o Carrera 4S cutará a partir de 154.897 euros.

Deixe o seu comentário