VW condenada a devolver 30 mil euros que cliente pagou por um Golf em 2012

Decisão representa duro revés para o construtor alemão, ainda envolvido em inúmeras batalhas judiciais sobre o Dieselgate

0 aos 100 25/11/2018 Noticias

O tribunal de Augsburgo, na Alemanha, decidiu que a Volkswagen tem de devolver a quantia exacta que o cliente pagou por um Golf TDi há seis anos (em 2012), porque, segundo o juiz, “a Volkswagen agiu de forma imoral, ao instalar deliberadamente sistemas fraudulentos para incrementar as vendas e os lucros”.

Esta decisão poderá representar um duro revés para o construtor alemão, ainda envolvido em inúmeras batalhas judiciais sobre o escândalo de fraude sobre emissões poluentes.

Significa isto que o fabricante tem de devolver cerca de 30.000 euros, mas a Volkswagen garante que vai apelar da decisão do juiz, alegando que “não existe base legal para a reclamação do cliente, uma vez que não sofreu danos nem perdas, além do veículo continuar funcional”.

Relacionadas:

"Em nossa opinião, não há base legal para reclamações de clientes. Os clientes não sofreram perdas nem danos. Os veículos são seguros e viáveis", contrapôs a Volkswagen em comunicado.

O fabricante de Wolfsburgo lembrou que foram emitidas “cerca de 9000 sentenças no âmbito do caso das emissões de Diesel desde 2015, e a maioria das reclamações de clientes não foram atendidas nos tribunais superiores e distritais”.

"A decisão do tribunal distrital em Augsburgo está em contradição com várias decisões de outros tribunais em casos comparáveis", acrescentou a VW.

Deixe o seu comentário