Já há preços para o carregamento dos veículos elétricos

A partir de 1 de novembro carregamentos dos carros elétricos na rede Mobi.E (a rede pública) passam a ser pagos

0 aos 100 15/10/2018 Noticias

Quatro empresas apresentaram as suas condições para os carregamentos de veículos elétricos nos postos rápidos, cujo pagamento se inicia no próximo dia 1 e que não contemplará o pagamento da contribuição para o audiovisual.

Segundo a gestora da rede, Mobi.e, ao utilizarem os atuais 58 postos de carregamento rápido (PCR), os condutores deverão ter um cartão de acesso à rede emitido por um dos Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME) atualmente existentes.

Os quatro operadores de eletricidade são a EDP Comercial, Galp Power, PRIO.E e GRCAPP. O cartão de qualquer um dos CEME dará acesso a todos os PCR da rede, seja qual for o operador, assim como possibilita o carregamento normal, cuja utilização é gratuita.

Nos tarifários anunciados há inúmeras modalidades, como cobrança por minuto ou por quilowatt/hora, a cobrança, ou não, de taxa de ativação. De fora, para já, ficou a contribuição para o audiovisual, assim como a taxa DGEG - Direção Geral de Energia e Geologia e a tarifa da entidade gestora.

Relacionadas:

Quanto a valores, por exemplo, para os valores indicados pela Galp, entre 15,75 a 23,77 cêntimos por kWh, e para um carregamento feito no Posto de Carregamento Rápido da Área de Serviço Oeiras (Sentido Cascais/Lisboa), um consumo de 30 kWh vai ter um custo entre cerca de 9 a 12 euros. Um carro com consumo de 15 kWh/100 km, por exemplo, este valor resulta num custo entre 4,5 a 6 euros aos 100 km.

Nesta fase há postos de carregamento onde não é cobrado qualquer valor, como é o caso dos PCRs (postos de carregamento rápido) operados pela Prio.e (Coimbra, Lisboa, Porto e Sintra) e nos postos situados no parque de estacionamento Francisco de Holanda em Guimarães (rede piloto) e na Rua de São Paulo em Loulé (CME). Nestes postos, segundo o tarifário da Galp, o custo por 100 km indicados para o exemplo acima (15 kWh/100 km) variará, aproximadamente, entre 3 a 5 euros.

Confira AQUI o comunicado da Mobi.e.

No extremo oposto estão os postos da Galp, os mais caros de utilizar segundo a informação da Mobi.e: custo de ativação (por carregamento) de cerca de 50 cêntimos e de utilização de 16,2 cêntimos por kWh.

Há ainda outros postos onde a taxa de utilização é faturada por tempo, entre 4,2 a 15 cêntimos por minuto. Uma opção que vai penalizar carros com potência de carregamento mais baixas e beneficiar carros com potências de carregamento mais altas. Nos Postos de Carregamento Rápido atualmente instalados em Portugal, a potência máxima é de 50 kW.

Confira os ficheiros com os tarifários de cada um dos comercializadores de eletricidade para a rede publica:

- EDP Comercial;

- GALP Power;

- PRIO.E;

- GRCAPP.

Deixe o seu comentário