Estação de serviço pede 40.000 euros para carregar carro elétrico

Carregamento estratosférico na Galiza: 108 euros por cada 1000 metros percorridos

0 aos 100 15/10/2018 Curiosidades

Obviamente é um erro, mas os funcionários de uma estação de serviço em Ames, na Galiza, Espanha, recusaram a reconhecê-lo e insistiram que o condutor de um Tesla Model S tinha de pagar 40.000 euros pelo carregamento do seu carro elétrico. Felizmente, Alan Fuertes, um espanhol entusiasta da Tesla que tem um Model S e um Model X, ainda não tinha iniciado o carregamento, senão...

Fuertes, que ficou conhecido no YouTube por partilhar vídeos das suas viagens em família a bordo dos seus dois Tesla, decidiu promover os benefícios da mobilidade elétrica pela Galiza e precisou de parar para carregar o seu Model S. Recorrendo ao site "Electromaps", Fuertes percebeu que o posto de carregamento mais próximo era o das bombas da Galp de Lapido, na estrada Santiago-Noia.

Quando chegou à estação de serviço, ligou o Tesla ao ponto de carregamento, dirigindo-se aos funcionários para solicitar a ativação dos carregadores e, para sua surpresa, indicaram-lhe que o preço era de 0,50 euros por Wh.

Relacionadas:

É certo que, até o momento, em Espanha (tal como em Portugal) não existe qualquer lei que regule os preços de carregamento de carros elétricos, pelo que qualquer estação de serviço pode definir as suas tarifas.

A verdade é que a página Electromaps indica que a estação de serviço em causa cobra 0,50 euros por kilowatt (caro, porque o preço médio é de 0,15 euros por kilowatt, há até mesmo postos de gasolina que não cobram pelo carregamento). Alan Fuertes tentou explicar isso aos funcionários, mostrando-lhes que ao preço que estavam a cobrar a carga total dos seus dois carros iria custar algo como 81.000 euros. Ou seja, algo como 108 euros por quilómetro percorrido.

Alan Fuertes e a família foram embora sem pagar os 40.000 euros, mas também sem carregar o carro. Para eles, o episódio mostra "a absoluta falta de conhecimento sobre o assunto".

"Locais como este não estão prontos para a chegada dos automóveis elétricos, mas felizmente são cada vez menos”, afirmou.

Gasolineira já admitiu erro

Dada a popularidade deste caso, a estção de serviço em causa já admitiu o erro dos seus funcionários, que terão confundido o preço de 50 cêntimos por Wh por 50 cêntimos por kWh, pelo que o valor total do carregamento seria de 40 euros e não de 40 mil.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!