Romano Fenati anuncia retirada do motociclismo

Depois de suspenso, desclassificado e despedido, o piloto italiano decidiu abandonar o motociclismo

0 aos 100 11/09/2018 Desporto

Aos 22 anos, Romano Fenati anunciou que vai deixar o motociclismo depois da polémica que o levou a ser despedido pela Marinelli Snipers Team, devido ao "comportamento inqualificável e perigoso" envolvendo Stefano Manzi durante a prova de Moto2 do GP de São Marino, no último domingo.

"Com o campeonato fechado, nunca mais voltarei a correr", começou por dizer Fenati, acrescentando que "o motociclismo já não é o meu mundo. É demasido injusto. Eu agi mal, é verdade. Peço desculpas a todos."

Na origem desta decisão está o polémico (e perigoso) gesto de Romano Fenati que tocou na manete do travão da mota de Stefano Manzi quando ambos seguiam a mais de 200 km/h.

Relacionadas:

Manzi não terminou a corrida, foi expulso com bandeira preta e punido com seis lugares na grelha de partida por ter dado um toque na moto de Fenati. Já Romano foi desclassificado, suspenso por duas corridas - Aragão e Tailândia -, e despedido pela Marinelli Snipers Team.

À "La Gazzetta dello Sport", Fenati frisou porém que o seu comportamento se deveu a várias provocações sofridas durante a corrida. "Primeiro houve um contacto entre nós, que foi o que se viu na TV, mas não acabou aí. Eu estava na escapatória e ele olhou para mim com intenção de atirar-me ao chão. O sangue subiu-me à cabeça, tinha a adrenalina a mil e fiz porcaria depois de várias provocações”, disse Fenati, rejeitando por completo a ideia de querer causar a morte a Manzi, como o adversário clamou após a corrida: "Como é que se pode dizer uma coisa dessas? O meu gesto foi mais de alguém que queria dizer 'Pára com isso, olha que se eu quiser atiro-te ao chão!”.

Deixe o seu comentário