Novos condutores terão de saber usar um desfibrilhador

Medida surge da recomendação do Grupo de Trabalho criado pelo Ministério da Saúde para estudar a requalificação do Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa

0 aos 100 22/08/2018 Noticias

A formação no uso de desfibrilhadores deverá ser obrigatória para quem tirar a carta de condução. A sugestão é feita num relatório publicado no site do INEM, noticia o Jornal de Notícias esta quarta-feira.

O relatório, no qual são feitas várias recomendações, foi realizado por um grupo de trabalho criado pelo Ministério da Saúde para estudar a requalificação do Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa de 2009 e está em discussão pública até dia 27 de agosto.

Relacionadas:

No documento é destacado que a desfibrilhação deve continuar a ser enquadrada em programas organizados e manuseada por operacionais treinados e licenciados, de acordo com a lei.

“Contudo, no momento atual estão reunidas as condições de segurança para que, em situações particulares, o manuseio do DAE possa ser feito por cidadãos não treinados, sempre que possível por indicação telefónica dada pelo médico do CODU [Centro de Orientação de Doentes Urgentes], ou estruturas equivalentes nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, em tempo útil e em benefício da vítima”, é referido.

Nesse sentido, o grupo trabalho recomenda que a formação no uso do dispositivo passe a ser obrigatória a todos os candidatos à obtenção de carta de condução e de licença marítima turística.

Deixe o seu comentário