Consumer Reports não recomenda Tesla Model 3. E explica porquê

Publicação americana arrasa Model 3 e Elon Musk já reagiu

0 aos 100 22/05/2018 Noticias

A expetativa era grande, especialmente nos Estados Unidos, diante do teste que a prestigiada publicação estava a realizar a um dos automóveis mais desejados do momento e os resultados acabaram por fazer soar todos os alarmes. A Consumer Reports não recomenda o Tesla Model 3, o primeiro carro generalista projetado e produzido pela marca de Elon Musk.

Entre as principais razões apresentados destaque para a distância de travagem em condições de emergência, embora outros aspectos como o mau isolamento aerodinâmico ou o complexo manuseamento do sistema multimédia também tenham sido criticados.

A Consumer Reports submeteu o Tesla Model 3 a um teste de travagem dos 60-0 mph, de 96-0 km/h, algo que exigiu nada menos que 46,3 metros, um valor superior ao de uma Ford F-150.

Relacionadas:

Especificamente, a berlina precisa de 2,13 metros mais que a pick-up antes de parar. Estes números têm por base a média de várias tentativas e evidenciam uma enorme perda de capacidade do sistema de travagem, visto que na primeira tentativa foi de 39,6 metros.

Em relação ao excessivo ruído em movimento ou à utilização pouco intuitiva dos comandos, a publicação não adianta grandes detalhes, embora realce que no primeiro caso o ruído que chega ao habitáculo é aerodinâmico e no segundo a distração que causa ao condutor o acesso ao enorme visor central.

O próprio Elon Musk, CEO da marca californiana, não demorou a reagir a este relatório, condiderando-o de "muito estranho". "O Model 3 foi projetado para ter uma boa distância de travagem e outros testes confirmaram isso. Se houver variações, vamos averiguar. Pode ser apenas uma questão de ajuste de software, em cujo caso o iremos atualizar", afirmou.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo